Comissão Estratégica apresenta ao Sinal relato de reunião com o MP

    Em reunião no Edifício-Sede nessa quinta-feira (1), a Comissão Estratégica do BC apresentou ao Sindicato Nacional dos Servidores do Banco Central do Brasil (Sinal) um relato sobre o encontro realizado, na quarta-feira (30), entre representantes da Comissão Estratégica e Sérgio Mendonça, Secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (STR-MP), em que foram discutidos assuntos relacionados às reivindicações dos servidores do Banco.

    De acordo com o diretor Luiz Edson Feltrim, da Dirad, o BC solicitou ao MP mais agilidade na retomada das negociações com os representantes da categoria, e destacou a importância de uma “mesa de negociações específica” para tratar tanto a proposta de reajuste, quanto a pauta dos servidores do Banco Central.

    O MP informou à Comissão que pretende finalizar esta semana a negociação do reajuste das carreiras que não recebem na forma de subsídio (cerca de 950 mil servidores, de um universo de 1,2 milhão) e que, ao longo de outubro, pretende concluir as negociações das carreiras remuneradas por subsídio.

    Dias parados
    Durante a reunião, o MP reforçou ainda a determinação de se descontar do salário dos servidores os dias parados em greve. No último dia 14, o Depes já havia recebido da Secretaria de Gestão Pública do MP (Segep) ofício solicitando informações sobre a quantidade de servidores que participaram das paralisações, o nome desses servidores, a confirmação de que o Banco Central havia realizado o desconto e a justificativa do Banco caso o desconto não houvesse sido efetuado.

    O diretor Feltrim acredita que, a exemplo do que ocorreu com os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que, com a retomada das negociações diretas com o MP, haverá espaço para se rediscutir a questão do desconto dos dias em greve. Ao final da reunião, o diretor colocou a Comissão Estratégica à disposição para participar da mesa de negociações com o MP.

    Fonte: Conexão Real