FAIXAS ETÁRIAS

    No meu tempo, a passagem da fase de adolescente para adulta dos meninos, dava-se quando – para consumo externo – os garotos mesmo que possuíssem apenas algumas penugens debaixo da orelha, passavam creme de barbear roubado do pai no rosto inteiro e faziam a “barba”. Para marcar posição, cortavam minimamente o próprio rosto em cima de uma espinha para sangrar mais e deixavam os pelos do bigode intactos.Para consumo interno, tornávamos adolescentes, quando, trancados no banheiro devorando uma revistinha do Carlos Zéfiro, cometíamos a covardia dos “cinco contra um”, com resultados que nos levavam as nuvens. A qualquer oportunidade havia novos enforcamentos e novas viagens espaciais.Do lado feminino, por falta de intimidade, não sei como ocorria a passagem. Lembro de que, depois de adultas, as meninas podiam tomar um cálice de ponche numa festa e serem acompanhadas na volta para casa de um baile, por um rapaz “de família”. Também era nítido que havia mudanças no vestuário. Passavam a usar sapatos de salto altos e meias compridas de seda. Tenho a impressão de que assim como os meninos, as meninas se descobriam moças, experimentando os prazeres sexuais solitariamente.Outro dia, para a minha surpresa um vizinho de 13 anos foi na minha casa e perguntou: – “Você é da altura da sua esposa?” Respondi afirmativamente e ele completou: “pois estou mais alto do que a minha mãe. Virei adulto!” Encontrei com a mãe dele e comentei a conversa. Ela me disse que o problema é muito maior. Depois disso, ele cismou que quer ir para as baladas noturnas e não quer que ninguém o vá buscar. Quer voltar sozinho de madrugada, de ônibus, e depois ainda ficar batendo um papo com os amigos na esquina.Com as meninas, não sei como rola. O exemplo que tenho é de uma menininha que mora perto da minha casa que quando tinha uns oito anos era sempre muito simpática e sorridente comigo. Agora, desfila maquiada, de batom, unhas pintadas e vestida com as roupas da missa. Não deve ter treze anos, mas já posa de adulta. E acho que, para não pagar “mico”, quando está acompanhada, finge que não me vê sempre que vamos cruzar um pelo outro.Tenho observado atualmente que muitas das passagens de adolescente para adulto, estão sendo aceleradas, a dois, em camas de motéis. A comprovação está no bebê que carregam – precocemente – a tiracolo. Ocorrendo com mais rapidez, obviamente eu as transformações acontecem cada dia mais cedo. O Ricardo Boechat contou angustiado na rádio BandNews que sua filha de 10 anos anunciou que brevemente será uma adolescente porque está aprendendo a assobiar, amarrar os sapatos, estalar os dedos e enviar piscadelas. Mas, passado alguns minutos, o mesmo Boechat demonstrou que a tese da antecipação das mudanças de faixas etárias não é tão definitiva assim. Contou que recebeu uma mensagem de uma ouvinte, dizendo que ainda considera sua filha uma criança, porque ela, aos 21 anos, ainda não sabe assobiar.

    COMPARTILHAR
    Matéria anteriorBOM CONSELHO
    Matéria seguinteO RECADO DOS POLÍTICOS