FORMADORES DE OPINIÃO

    Sempre mantive um pé atrás nessa história de formadores de opinião. E como nesse ano de Copa do Mundo está difícil ir a algum lugar sem que o futebol seja o assunto, assisti a uma conversa em que um dos debatedores informou em quem se baseava para afirmar – pasmem – que os goleiros negros são ineficientes: "Tô falando porque foi o Chico Anísio que disse na Veja".Mesmo sendo leitor da revista, não perderia tempo em ler nada que o Chico Anísio dissesse e tampouco consideraria como formador de opinião quem não a possui, ou quem a muda constantemente: ironizou o quanto pode a ministra Zélia Cardoso de Mello. Idolatrou-a quando casou com ela, ainda no governo. Satanizou-a depois que separou. Você admite que alguém possa trocar de time? Pois é. O Chico Anísio já foi americano, palmeirense e vascaíno. Nos anos de chumbo, quando qualquer piada ou injúria sobre o regime ditatorial vinha antecedida de local, data e nome do autor: "- sabe o que o Juca Chaves disse ontem no show que estava fazendo no Teatro Carlos Gomes no Rio? Que o Costa e Silva está esclerosado!".Ninguém assinava nada contra o golpe. Talvez, mesmo sem saber, o Juca Chaves foi o pretenso porta-voz de todas as opiniões contra o regime de força. Na eleição de 82 para governador do RJ, a Arena (atual PFL), a Globo e a Proconsult, fizeram um conluio para somar em favor de Moreira Franco os votos em branco. Todavia, a finada Rádio JB-AM descobriu a roubalheira e fez a denúncia a César Maia, na ocasião assessor do Brizola que, espertamente, ficou com a fama de "expert" em pesquisas e vive opinando sobre intenções de voto. Só que, se o resultado não for o do seu agrado, desdenha do instituto verificador. Chato e inconveniente como poucos e só para contrariar anda prevendo que a Heloisa Helena será a "zebra" da eleição. A imprensa gosta de impor formadores de opinião. Houve um tempo em que ouvia o Caetano Veloso para qualquer coisa. O compositor só foi esquecido depois de afirmar que "para ficar bem com ele mesmo", votou em 2002 no 1º turno no Lula e no 2º turno no Serra. Agora é a OAB que "mete o bedelho" em tudo, como diria o João Saldanha. Discute dos alimentos transgênicos ao orgulho gay. Meses atrás a Ordem pediu audiência ao Presidente da República para comunicar que tencionava em instruir na Câmara um pedido de impeachment. Lula perdeu a oportunidade de aconselhar a OAB para recolher-se à sua insignificância. Penso que donos da verdade do calibre dos citados, que se autodenominam "figuras públicas", deveriam se preocupar em saber o que o povão pensa deles. Não vão ficar nada satisfeitos. A OAB principalmente. Pela conduta de boa parte dos seus membros, não é à toa que tenho ouvido com freqüência de muita gente boa que advogado polícia e bandido são todos farinha do mesmo saco.

    COMPARTILHAR
    Matéria anteriorR E C O R T E S
    Matéria seguinteVOCÊ ABUSOU