OS HUMANOS IRRACIONAIS

    O conceito histórico e científico de que nós,  humanos, somos seres racionais e de que os animais é que são ou seriam  irracionais, na minha visão já deveria ter sido revisto há muito tempo, pelo  menos parcialmente. Hoje há controvérsias. Alguns ao começar a ler este  texto podem até discordar de mim, mas jamais poderão desmentir o que afirmo. Não pretendo dar aula de coisa alguma, porém apenas mergulhar fundo em  verdades que muita gente não desconhece, mas prefere ignorar, virar às  costas, fazer de conta que não acontece e que o ser humano, filho do Deus,  no qual acreditam, e eu respeito, nunca poderá ser considerado irracional. Vejam que pela ciência, ser racional é aquele que raciocina que usa da  razão, que age sempre conforme a razão. Até aí estamos de acordo. Então  comecemos nossa “análise simplista”, todavia verdadeira, sem nenhuma  pretensão de posar de professor de nada, colocando o homem, e eventualmente  a mulher, na cadeira de réu. Sim, vamos usar a palavra da acusação. Quem  quiser que assuma a defesa. Que seres racionais promoveram (e ainda promovem) guerras e mais guerras  através dos séculos para dominar outros povos, para roubar-lhes as riquezas,  matando milhares e/ou milhões de outros seres de sua raça, humana, homens,  mulheres e crianças, torturando-os, esmagando-os e ainda comemorando  vitórias? Que seres racionais, agindo “de acordo com a razão”, têm se valido do poder  para enriquecimentos ilícitos, promoverem e disseminarem corrupção,  praticarem as maiores injustiças sociais, usarem da máscara da mentira para  se travestirem de verdade e iludirem sua gente, seus povos, com palavras e  promessas ilusórias que nunca pretenderam cumprir? Que seres racionais, no mundo de hoje, incrementam cada dia mais a violência  estúpida, irracional, coagindo e estuprando mulheres e até crianças,  seqüestrando pessoas, de preferência idosas ou do sexo feminino, promovendo  assaltos sempre covardes, agredindo e matando com extrema crueldade suas  vítimas? Que seres racionais espalham o medo e a desintegração familiar com o  comércio de drogas, as mais possantes, atraindo para o vício uma juventude  desorientada, sem horizonte nem perspectiva de uma vida normal buscando  assim o mergulho na ilusão dos alucinógenos, caminhando mais rápido para a  morte e propiciando lucros a tantos criminosos racionais, já que apesar de  tudo são seres humanos? Que seres racionais, sempre “agindo de acordo com a razão” (!!), matam seus  familiares ou pagam terceiros pra fazer este “serviço sujo” de olho em  heranças que jamais receberão visto que a prisão acaba sendo o seu novo  endereço? Seres racionais capazes de tanta maldade não só contra familiares  como contra outros seres da própria espécie, o que os considerados  irracionais jamais o fazem. Que seres racionais, no inverso do dito acima, são capazes de atirar seus  filhos por uma janela, torturá-los, largá-los ainda quando bebê em latas de  lixo, jogá-los em uma lagoa ou às margens de um rio, atear fogo neles para  se “vingar do marido”, abandoná-los, enfim, tentando livrar-se de um  “incômodo” mesmo tendo nascido de seu próprio ventre, portanto sendo seus  filhos? Jamais um animal, chamado de irracional, faria algo assim. Que seres racionais, de forma irresponsável e meio suicida, têm sido capazes  de pôr em risco a vida futura neste lindo planeta em que vivemos promovendo  todo tipo de destruição contra a Natureza tanto em terra, quanto no mar e no  ar? De que adianta líderes mundiais se reunirem periodicamente se nunca  levam boas intenções para suas cimeiras regadas a uísque e champanhe? Que seres racionais alimentam e divulgam todo tipo de preconceito, inclusive  xenofobia, exibindo seus instintos agressivos, violentos e assassinos, e  ainda se envolvem em ataques covardes tanto agredindo como matando pessoas  indefesas o que infelizmente tem se tornado uma rotina até no esporte? Por favor, não me venham sociólogos, psicólogos, filósofos e afins tentar  apresentar justificativas para um ou outro caso ocorrido no que se refere à  violência tanto familiar quanto em geral, pois estes, se justificativas  tiverem com argumentos bem fundamentados e técnicos, o fato é que eles são  meras exceções de um montante assustador e cada vez mais crescente em número  e grau. É claro que entre nós existem (e existiram) muitos seres humanos que  dignificam a raça, que trabalham sempre em busca de soluções para evitar uma  maior perda de vidas por doenças, fome, ou um total abandono dos que detêm o  poder e dele se locupletam mesmo sabendo que seus súditos vivem à míngua, à  falta de tudo. Isso também é verdade, só que de há muito os maus exemplos acima lembrados  por mim deixaram de ser meras exceções, pois a cada dia, a cada mês, a cada  ano mais e mais se impõem no seio de sociedades doentes, aterrorizadas, mas  que por medo ou covardia vão fazendo ouvidos moucos aos “racionais  assassinos”. Quanto à violência nossos governantes, racionais (!!), foram deixando ela  crescer e se expandir a ponto de ameaçar hoje a toda uma sociedade que ouve  estarrecida, pasma, chamar-se o crime de “organizado”. Quanto ao poder  policial que nos defende, ou tenta fazê-lo, sabemos que embora haja pessoas  bem intencionadas e que arriscam suas vidas nesta luta inglória, não podemos  deixar de reconhecer os tantos que trabalham contra, ainda que usando farda. Das autoridades infelizmente o que temos ouvido é muito discurso, pois até  as tais pacificações em que estávamos querendo acreditar, têm sido  comprometidas por exemplos divulgados na mídia com certa constância. Basta  querer ler, ou querer ver e ouvir. Que somos humanos não há dúvida, mas com  tantos usando e muito mal a tal “razão” seremos mesmo uma raça de …  racionais?! Um Feliz Ano Novo para todos, se possível num mundo melhor realmente  dirigido, comandado por seres verdadeiramente racionais, embora saiba que  vai ser difícil. Francisco Simões. (Março/2013)