Edição 0 - 16/10/2003

Boletim n. 352, de 16/10/03

PORQUE ESTAMOS EM GREVE – O funcionalismo do Banco Central tem demonstrado muita paciˆncia e at‚ mesmo tolerƒncia com a maneira como vem sendo tratado pelos altos escaläes do governo. Percorremos todos os caminhos, celebramos todos os rituais. Foram meses negociando o PCS. Muita luta, muito esfor‡o para finalmente ser firmado um acordo. E o que vemos, ‚ o governo insistir em nÆo cumprir a sua parte. At‚ agora nenhum projeto de lei foi enviado ao Congresso Nacional para tornar realidade o novo PCS do Banco Central. Os representantes do executivo tˆm sempre uma desculpa ou uma estrat‚gia para postergar a solu‡Æo. A £ltima ‚ a not¡cia de que nÆo mais haveria um projeto de lei exclusivo para o Banco Central e que nosso PCS seria apensado em um PL que j  tramita na Cƒmara dos Deputados e que trata de outras carreiras. O que ocorre, na verdade, ‚ que eles insistem em relegar a segundo plano o funcionalismo e o pr¢prio Banco Central. Tanto ‚ que descumpriram o compromisso de encaminhar o PL ao Legislativo no prazo prometido e agora dizem que nÆo vai haver PL exclusivo para o BC. E tudo sob os olhares no m¡nimo complacentes da diretoria do Banco Central, que se limita a repetir, qual um velho disco de vinil riscado, que est  tudo bem encaminhado, que o PCS (quando for implantado) ser  retroativo a 1§ de dezembro, que podemos nos tranqilizar… Diante de tanto desrespeito a resposta s¢ pode ser uma: GREVE. Porque se nÆo nos posicionarmos firmemente agora, outras desculpas virÆo e nÆo teremos PCS. Porque se nÆo nos fizermos ouvir, o governo continuar  a desprezar a institui‡Æo Banco Central e a diretoria da casa continuar  a se fingir de morta. Porque se nÆo demonstrarmos nossa indigna‡Æo, teremos um Banco Central cada vez mais fraco e cada vez menos a servi‡o da sociedade brasileira. / Conselho Regional do SINAL-SP

Edições Anteriores RSS