Edição 0 - 17/03/2003

Boletim de 17/3/2003

ELEI€åES PARA OS CONSELHOS REGIONAL E FISCAL SINAL-SP – GESTÇO 2003-2005 ……………………………………… Publicamos, a seguir, o Regimento Eleitoral aprovado na assembl‚ia realizada pelo SINAL-SP, na £ltima sexta-feira, dia 14/3/2003: REGIMENTO ELEITORAL – I – PARTICIPANTES – (1) Observadas as disposi‡äes estatut rias, poderÆo participar das elei‡äes para o Conselho Regional e para o Conselho Fiscal, quer como eleitores, quer como candidatos, os filiados ao SINAL-SP at‚ 14.03.2003. (2) A concorrˆncia …s elei‡äes do SINAL ser  feita na forma abaixo: (a) CONSELHO REGIONAL: mediante chapa, com o m¡nimo de 5 (cinco) integrantes efetivos e qualquer n£mero de suplentes; (b) CONSELHO FISCAL: atrav‚s de inscri‡Æo individual, para preenchimento de 3 (trˆs) vagas. (3) As inscri‡äes serÆo feitas, no caso do Conselho Regional, atrav‚s de documento contendo o nome da chapa e de seus integrantes efetivos e suplentes (nome completo e matr¡cula), devidamente assinado por todos os componentes junto a qualquer membro da ComissÆo Eleitoral, ou no £ltimo dia do prazo de inscri‡Æo diretamente na sede do SINAL-SP; a mesma orienta‡Æo devem seguir os candidatos ao Conselho Fiscal, sendo sua inscri‡Æo feita em documento individual. (4) O pedido de impugna‡Æo de candidaturas ‚ privativo dos associados ao SINAL-SP, filiados at‚ 14.03.2003. (5) Ser  considerada vencedora a chapa que obtiver, no m¡nimo, 50% + 1 voto do total dos votos v lidos; no caso do Conselho Fiscal, serÆo vencedores os trˆs candidatos mais votados, ficando os demais como suplentes, assumindo pela ordem, sempre, os mais votados. (6) Caso haja mais de duas chapas e nenhuma tenha obtido o quorum do item anterior, ser  realizado segundo turno entre as duas chapas mais votadas. (7) As despesas provenientes da Campanha Eleitoral, exceto com rela‡Æo ao item 8 abaixo, serÆo de responsabilidade das candidaturas inscritas. (8) O Sinal-SP dar  apoio log¡stico e arcar  com as despesas para a remessa, relativa a cada chapa inscrita, de 1 (uma) correspondˆncia, via mala direta, endere‡ada aos filiados aposentados e pensionistas. (9) Os casos omissos e/ou conflitantes serÆo resolvidos pela ComissÆo Eleitoral. II – CALENDµRIO – Prazo para inscri‡Æo de candidaturas: at‚ 25/03/2003; Prazo para divulga‡Æo das candidaturas: 26/03/2003; Prazo para impugna‡Æo das candidaturas: 27/03/2003 e 28/03/2003; Prazo para homologa‡Æo das candidaturas: 31/03/2003; Data para elei‡Æo, apura‡Æo dos votos e proclama‡Æo dos vencedores do 1o. turno: 14/04/2003. A vota‡Æo ser  realizada no hor rio de 8h30 …s 16h30 e a apura‡Æo ter  in¡cio …s 17h. Se necess rio 2§ turno: Data da divulga‡Æo das 2 (duas) chapas concorrentes: 14/04/2003; Data da elei‡Æo, apura‡Æo dos votos e proclama‡Æo da chapa vencedora – 2o. turno: 22/04/2003; Data da posse da chapa eleita: 02/05/2003. III – DA COMISSÇO ELEITORAL – O processo eleitoral, inclusive a posse dos eleitos, ser  supervisionado pela ComissÆo Eleitoral aprovada na Assembl‚ia Regional realizada no dia 11/3/2003, constitu¡da pelos seguintes filiados: Cristiana Kunika Nakazawa (matr¡cula 2.190.764-1), Luiz Cesar Fujita (matr¡cula 6.456.784-2) e Maur¡cio Scaf (matr¡cula 7.056.450-7).
============================================
ELEI€ÇO PARA O COMITÒ GESTOR DO PASBC – Para a elei‡Æo do Comitˆ Gestor, como j  divulgado, o SINAL decidiu apoiar a colega Vƒnia Maria Souto Kongerslev, do Decif e do SINAL de Porto Alegre, quer pela sua experiˆncia acumulada nos assuntos referentes ao PASBC, quer pela sua conduta sempre pautada na defesa dos interesses dos servidores do BC. Divulgamos, a seguir, as propostas dos dois candidatos que solicitaram a sua publica‡Æo pelo SINAL-SP: /////////////////////////////////////////// V¶NIA MARIA SOUTO KONGERSLEV – Amigos servidores, Ingressei no BACEN em Bras¡lia, no ano de 1993. Trabalhei no Dedip, Deasf, Deban e Depin. Sou formada em Matem tica e Estat¡stica, com especializa‡Æo em Acompanhamento, Avalia‡Æo e Elabora‡Æo de Projetos pelo IPEA/DF. Em 1996, representei o SINAL no Grupo de Trabalho constitu¡do para estudar a situa‡Æo do FASPE, e percorremos todas as regionais trocando informa‡äes e coletando sugestäes para os trabalhos. Atualmente, estou do Decif, em Porto Alegre, na Coordenadoria de Monitoramento, e sou conselheira do SINAL de Porto Alegre. Estou participando pessoalmente das reuniäes entre o Depes e os sindicatos sobre o PCS, com vistas a lutar por propostas para o nosso PASBC. Para finalizar, quero agradecer o apoio que estou recebendo do SINAL Nacional … minha candidatura, bem como os outros apoios que j  recebi, e acrescento um resumo das minhas propostas. Obrigado a todos pela aten‡Æo, Vania Maria Souto Kongerslev. RESUMO DAS MINHAS PROPOSTAS: (1) Continuar lutando, em conjunto com os representantes sindicais, pelo aporte de recursos do BC no valor de 3% da folha de pagamentos; (2) Lutar para que haja maior ˆnfase, no PASBC, para a medicina preventiva; (3) Lutar por uma melhoria da gestÆo do PASBC, implantando diversas medidas que o tornem mais eficiente e eficaz (al‚m de, em alguns casos, reduzir custos); (4) Apoiar projetos que visem a um aumento da qualifica‡Æo dos servidores do BC que atualmente trabalhem com o PASBC; (5) Apoiar outras id‚ias que possam contribuir para um PASBC melhor para todos os participantes. //////////////////////////////////////////////// – PAULO ODA – Prezado Colega, Na condi‡Æo de candidato a membro-representante dos funcion rios no Comitˆ Gestor do PASBC, apresento a minha proposta de trabalho, para sua aprecia‡Æo e avalia‡Æo. Proposta de atua‡Æo no Comitˆ Gestor do PASBC – Ingressei no BC em 1993, passei pelo DECAM, DECIF e hoje estou no DESUP/SP. Nesse per¡odo, vivenciei o PASBC gratuito, de excelente qualidade, que se transformou em assistˆncia paga, com uma s‚rie de restri‡äes de cobertura e de constantes redu‡äes dos quadros m‚dicos, laboratoriais e hospitalares. O PASBC est  em situa‡Æo cr¡tica, a caminho da UTI. Apesar das dificuldades, acredito que o nosso programa de assistˆncia ainda ‚ vi vel, porque “ainda” possui credibilidade no mercado, “ainda” dispäe de recursos que podem garantir uma sobrevida por alguns anos, “ainda” possui um pessoal com know-how no assunto e, principalmente, nÆo visa lucro. At‚ onde sei, tanto o SINAL quanto o atual Comitˆ Gestor tem buscado a solu‡Æo no aporte de recursos pelo governo, mas entendo que ‚ poss¡vel melhorar o PASBC e at‚ viabiliz -la financeiramente, adotando gestäes administrativa e operacional mais eficientes, que proporcione redu‡Æo de despesas e aumento de receita. Foi por acreditar nisso e por estar convicto que ainda h  tempo e condi‡äes para recuperar o PASBC, resolvi me candidatar … vaga do Comitˆ de GestÆo do PASBC. MERECEMOS ASSISTÒNCIA MDICA DIGNA, DE QUALIDADE E GRATUITA! Exposi‡Æo de id‚ias para recuperar o PASBC – Abaixo, apresento algumas id‚ias preliminares, que poderiam dar in¡cio a uma discussÆo para elaborar um Plano de Recupera‡Æo do PASBC. Para a redu‡Æo de despesas: (a) rever o relacionamento com m‚dicos, dentistas e cl¡nicas para tˆ-los como parceiros do programa, trabalhando comprometido com a utiliza‡Æo consciente dos recursos; (b) trabalhar na conscientiza‡Æo de cada participante para a necessidade da boa utiliza‡Æo dos recursos do programa; (c) elaborar e disponibilizar fichas m‚dicas e resultados de exames laboratoriais para melhorar e racionalizar o acompanhamento m‚dico; (d) praticar a medicina preventiva, principalmente em participante de grupo de maior risco; (e) implantar o acompanhamento m‚dico e assistencial antes, durante e ap¢s interna‡äes; (f) acabar de implantar as auditorias das interna‡äes hospitalares; (g) viabilizar a atua‡Æo pr¢-ativa do participante, possibilitando o conhecimento tempestivo da utiliza‡Æo da assistˆncia e as respectivas aprova‡äes; (h) implantar um sistema operacional que possibilite a integra‡Æo de todos os participantes do programa (administra‡Æo, pacientes, m‚dicos ou dentistas, cl¡nicas, laborat¢rios e hospitais); (i) rever e melhorar a pol¡tica de concessÆo de adiantamentos. Para o aumento de receitas: (a) buscar maior participa‡Æo do Banco Central; (b) ampliar a base de participantes; (c) melhorar o perfil de aplica‡Æo dos fundos dispon¡veis. Se eleito representante dos funcion rios, gostaria de criar um f¢rum de discussÆo do assunto e a partir do amadurecimento dessas e de outras id‚ias, elaborar o Plano de Recupera‡Æo do PASBC para apresentar ao Comitˆ Gestor, lutar pela sua aprova‡Æo e, uma vez aprovado, trabalhar na sua implementa‡Æo. Sauda‡äes bacenianas! Paulo Oda (DESUP/oda – paulo.oda@bcb.gov.br)

Edições Anteriores RSS