Edição 0 - 06/06/2006

SINAL-SP INFORMA: Ato Público dia 07/06, Assessoria de imprensa, Novo boletim Sinal-SP, Convênios

SINAL-SP INFORMA

Ato Público dia 07/06, às 14h30, em frente à DRT

O SINAL participa do Movimento Nacional em Defesa do Estado Brasileiro. Desde a Marcha realizada em Brasília, no dia 17 de maio, as mobilizações são freqüentes, como a Concentração da última quarta-feira, em frente à Delegacia Regional do Trabalho.

Nesta quarta feira, dia 07/06, às 14h30, na Rua Martins Fontes, 109, em frente à Delegacia Regional do Trabalho, haverá um Ato Público organizado pela Coordenação Estadual de Entidades de Servidores Federais, com a participação, além do Sinal-SP, das seguintes entidades: Sindifisp-SP – Sindicato dos Auditores Fiscais da Previdência Social de São Paulo, Sindsef-SP – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do Estado de São Paulo, Sinasefe – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica e Profissional, Sinpait – Sindicato Paulista dos Agentes de Inspeção do Trabalho, Sintrajud – Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo, Sinsprev – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo.

Eixos de luta: Respeito aos acordos; reposição das perdas salariais; pela imediata abertura de negociação; pela aprovação dos Planos de Carreiras; por um serviço público digno e de qualidade; pela realização de concursos públicos.

Muitos servidores públicos continuam sem qualquer reajuste salarial e com muita dificuldade na abertura de negociações com o governo. A presença de servidores do BC nesse Ato é, portanto, uma forma de se prestar solidariedade a essas categorias, além de fortalecer o Movimento Nacional, visando à valorização do servidor, alicerce para um serviço público de qualidade.

*****

Atuação da assessoria de imprensa do Sinal-SP

A assessoria de imprensa do Sinal-SP encaminhou à grande imprensa, nesta data, o seguinte release:

Reajuste salarial dos funcionários do BC

O Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central – Regional São Paulo (SINAL) -, reforça que o reajuste salarial de 10% concedido com cinco meses de atraso pelo governo à categoria é resultado de uma forte mobilização iniciada ainda em meados do ano passado.

Em outubro de 2005, depois de uma greve que paralisou o Banco Central por 33 dias, o Ministério do Planejamento e o Ministério da fazenda, através da Diretoria do Banco Central, assinou um acordo para vigência a partir de janeiro de 2006. Apesar de a reivindicação inicial ter sido de 57%, índice que corrigiria um salário corroído por anos de inflação acumulada, o Sindicato aceitou a contra-proposta dos 10% e o atendimento das demais reivindicações, como o plano de saúde.

O SINAL entende que o governo, ao cumprir o acordo, em junho – com atraso de cinco meses – com a edição de um pacote de medidas provisórias dando reajustes salariais a várias categorias do Executivo pode ter tido o propósito de passar a idéia ao funcionalismo público que estava sendo generoso, e à opinião pública de que era uma jogada eleitoreira.

Mas o reajuste, no caso dos funcionários do BC, assim como da maioria das categorias de servidores públicos, é resultado da mobilização da categoria que foi levada a realizar, só neste ano, cinco paralisações, dois atos públicos, uma manifestação de protesto na frente do Palácio do Planalto e uma greve para fazer com que o governo cumprisse um acordo firmado oito meses antes. Ou seja, o governo já tinha se comprometido a dar o reajuste a partir de janeiro deste ano, não como presente, mas por conta da pressão da categoria. Se a concessão em junho de 2006 foi uma jogada eleitoreira, não cabe à categoria julgar. O que não se pode é fazer um julgamento equivocado da campanha salarial dos funcionários do Banco Central e um desrespeito à greve da categoria.

*

A assessoria de imprensa do Sinal-SP encaminhou também, nesta data, o seguinte texto ao Painel do Leitor, do jornal Folha de SP:

Autonomia do BC

A propósito do artigo "Profecias", do economista Paulo Nogueira Batista Jr, publicado dia 1° de junho no Caderno Dinheiro, o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central concorda que a questão da autonomia do Banco Central deva ser ressuscitada, porém com enfoque social. A independência do Bacen, órgão fiscalizador, não pode comprometer sua missão na construção da sociedade.

O SINAL observa que a maior eficácia na atuação do Banco Central passa por sua blindagem às pressões sejam do mercado ou do governante de plantão. Para isso, é necessário que a instituição esteja submetida ao controle social através do Poder Legislativo.

O SINAL defende que as metas do BC sejam aprovadas pelo Congresso Nacional e que o seu cumprimento seja igualmente cobrado pelo Legislativo. Para uma autonomia plena é necessária a aprovação de um orçamento próprio que lhe garanta a liberdade de gestão e de atuação, evitando subserviência ao Ministério do Planejamento.

*****

Novo boletim do Sinal-SP

Para oferecer mais um serviço aos filiados, será lançado o boletim “Sinal-SP Classificados”, com encaminhamento via e-mail corporativo, uma vez por semana, em princípio toda terça-feira. O boletim funcionará da seguinte forma:

  • A inclusão de anúncio no boletim se dará apenas uma vez;

  • A pedido dos interessados, o Sinal-SP poderá reproduzir no boletim o respectivo anúncio colocado no Portal do Sinal, em Classificados. A solicitação deverá ser feita pelo sinalsp@sinal.org.br;

  • Tendo em vista os preparativos do boletim (que sairá às terças-feiras), os pedidos de inclusão de anúncio devem ser efetuados até o dia anterior;

  • Os anúncios veiculados, para todos os efeitos, são de inteira responsabilidade da pessoa que solicitou a inclusão;

  • Casos omissos serão avaliados oportunamente.   

*****

Rede conveniada de descontos

O Sinal-SP dispõe de novos conveniados. Clique AQUI.

Ingressos de cinema

Como já informado, o Sinal está vendendo para os filiados, por preços bem mais em conta, convites, no momento, para sessão de cinema na rede Cinemark. 

Rede Cinemark – O preço do convite é apenas R$ 9,00. O convite tem prazo de validade até 30/06/06, para todos os cinemas e sessões da rede, exceto no Shopping Iguatemi São Paulo, devendo ser trocado por ingresso nas respectivas bilheterias.

Encomende seus convites por telefone: (11) 3159-0252. Os convites também estão sendo vendidos na ASBAC (9º andar).

 

Edições Anteriores RSS