Edição 0 - 15/04/2003

Manifestação da Chapa UNIDADE DO FUNCIONALISMO EM SÃO PAULO

PORQUE CULTIVAR A DIVISÇO NÇO BENEFICIA OS SERVIDORES!

A chapa “Unidade do Funcionalismo em SÆo Paulo” vem apresentar suas propostas e id‚ias para a gestÆo do Sinal no biˆnio 2003/2005. O atual cen rio, que soma os dissabores enfrentados nos anos FHC … insistˆncia do novo governo em promover as tais reformas inadi veis, implicar  mobilizar o funcionalismo nestas questäes prementes que, certamente, poderÆo afetar nossas vidas excessiva e desmedidamente.
Preliminarmente, cabe um hist¢rico do processo que culminou na forma‡Æo da chapa.
Deflagrado o processo eleitoral, os integrantes do atual Conselho Regional, por entenderem que os desafios a enfrentar exigem uma significativa soma de esfor‡os, nÆo obtiveram ˆxito nas tentativas empreendidas para agregar novos colaboradores.
Da mesma forma, pessoas que pretendiam concorrer, na pr¢xima elei‡Æo, na condi‡Æo de oposi‡Æo ao atual Conselho Regional, tamb‚m encontravam dificuldades para reunir um grupo de pessoas em n£mero suficiente para enfrentar a contento as  rduas batalhas que se aproximam.
Assim, esgotou-se o prazo estabelecido sem que houvesse inscri‡Æo de qualquer chapa para pleitear a condu‡Æo dos destinos do SINAL/SP durante os pr¢ximos dois anos, pois os dois lados perceberam que uma disputa eleitoral entre duas chapas compostas de reduzido n£mero de integrantes somente levaria ao aprofundamento da divisÆo j  existente dentro do funcionalismo.
Restou evidente, assim, o desinteresse dos servidores do Bacen em SÆo Paulo pelo futuro do SINAL/SP, fato extremamente preocupante por caracterizar nega‡Æo … entidade sindical.
Felizmente, prevaleceu o bom senso. Situa‡Æo e oposi‡Æo, compreendendo a importƒncia do momento e entendendo que o sindicato nÆo pode prescindir da ativa participa‡Æo de todos os seus filiados, uniram for‡as para conclamar todos aqueles que querem construir um sindicato realmente representativo. Prevaleceu, como fator determinante para o entendimento, a certeza de que o SINAL representa um expressivo patrim“nio pol¡tico constru¡do pelo funcionalismo do Banco Central. Acima de qualquer divergˆncia, falou mais alto a convic‡Æo de que, para ser tratado com respeito, ‚ necess rio ao funcionalismo do Banco Central manter a autoridade pol¡tica que se manifesta atrav‚s da sua entidade representativa.
O sindicato ‚ imprescind¡vel, ainda que sempre precisemos aperfei‡o -lo.
Assim, a chapa “Unidade do Funcionalismo em SÆo Paulo” assume o compromisso de pautar sua atua‡Æo pela incans vel defesa dos interesses de todos os segmentos do funcionalismo, bem como o de ter sempre presente que todas as questäes de interesse do funcionalismo sÆo relevantes para o sindicato.
Estamos atravessando momento decisivo para o futuro da Institui‡Æo Banco Central e de seus servidores. Diversos temas que irÆo interferir no futuro dos servidores do Banco Central exigirÆo nossa firme participa‡Æo em  rduas batalhas que se desenvolverÆo simultaneamente, da¡ a necessidade de uma ampla participa‡Æo de todo o funcionalismo.
O novo Plano de Cargos e Sal rios, esperan‡a dos servidores para recuperar, em parte, o poder aquisitivo dos nossos sal rios, acarretar  grande esfor‡o para envolver todo o corpo funcional no sentido de exigir, da Diretoria do Banco Central, medidas concretas para agiliza‡Æo do trƒmite da mat‚ria junto ao Executivo e ao Legislativo, assim como para tra‡ar um plano estrat‚gico para atuar no Congresso Nacional.  vital, neste momento, a aglutina‡Æo de esfor‡os para garantir a aprova‡Æo, no mais curto prazo, do PCS proposto pelo Diretor de Administra‡Æo. Posteriormente, o funcionalismo dever  lutar constantemente pelo aprimoramento do PCS, buscando sempre a isonomia, de modo que nÆo haja privil‚gios para qualquer segmento do funcionalismo, analistas, procuradores ou t‚cnicos, novos ou antigos, aposentados ou da ativa, em detrimento dos demais.
Al‚m disso, buscaremos sempre a integra‡Æo dos servidores do BC, via implementa‡Æo de propostas que superem a extrema segmenta‡Æo hoje existente, potencializando a comunica‡Æo entre os servidores, a qualidade de vida e o pr¢prio trabalho. Somente assim conseguiremos frear o crescente processo de debandada de servidores para institui‡äes financeiramente mais atraentes.
Outra questÆo que nos aflige ‚ a Reforma da Previdˆncia. Defendemos um regime que nos garanta o direito a uma aposentadoria digna, que respeite os direitos adquiridos e tenha por finalidade b sica a manuten‡Æo do padrÆo de vida do trabalhador ap¢s sua sa¡da do mercado de trabalho. O sindicato ter  que criar condi‡äes para acompanhar, no Congresso Nacional, o andamento desses projetos. Ter , principalmente, que conseguir comprometer nessa discussÆo os servidores do Banco Central, com vistas … a‡Æo pr tica para a consecu‡Æo de nossos objetivos. Para isso, a constru‡Æo de uma agenda comum com entidades representativas de outras categorias do servi‡o p£blico federal constitui uma de nossas bandeiras priorit rias.
Tamb‚m nÆo poderemos nos furtar de participar ativamente do debate sobre a regulamenta‡Æo do artigo 192 da Constitui‡Æo Federal, e defender que os limites dos direitos, dos deveres e da organiza‡Æo da carreira de servidor do Banco Central sejam definidos em lei espec¡fica.
Al‚m destas questäes fundamentais, nÆo nos esquivaremos de tratar com empenho os demais temas que nos afligem, como trabalhar junto aos gestores do Pasbc para solucionarmos a viabilidade do programa sem sermos aviltados.  nosso compromisso permanecer junto ao afiliado em todas as questäes que lhe atingem, como exigir que o posto banc rio do BB restitua seus caixas, procurar uma distribui‡Æo mais sensata para as vagas de garagem e provocar que a administra‡Æo implante um programa de treinamento continuado para todos os servidores.
Ao mesmo tempo, defrontamo-nos, diariamente, com uma s‚rie de problemas que, embora atinjam diretamente apenas algumas parcelas do funcionalismo, representam focos de insatisfa‡Æo que trazem grandes preju¡zos ao ambiente de traballho. Exemplos:
 procurar uma solu‡Æo menos onerosa para o “Bresser”;
 encaminhar na pr¢xima AND – Assembl‚ia Nacional Deliberativa, proposta para abrandar os valores de nossa contribui‡Æo mensal;
 os servidores que, legitimamente, pleiteiam a remo‡Æo para suas cidades de origem. Hoje, essa questÆo poderia ser resolvida pelo resgate do papel das Gerˆncias T‚cnicas e Administrativas Regionais, mediante a reversÆo dos efeitos negativos da reestrutura‡Æo de 1999. Hoje e sempre, essa questÆo nÆo pode prescindir de uma pol¡tica de mobilidade que ofere‡a oportunidades iguais a todos que desejam remo‡Æo, sem depender de tr fico de influˆncias ou de hist¢rico familiar.
Para bem encaminhar tantas lutas, faz-se necess rio aprofundar a inser‡Æo do SINAL em todas as instƒncias.
Assim, ‚ imperioso melhorar a qualidade da comunica‡Æo entre os afiliados e seus representantes, utilizando todas as ferramentas … disposi‡Æo, para que possamos receber eficazmente a sua opiniÆo e realizarmos uma gestÆo mais participativa no sindicato. Para tanto, lan‡aremos mÆo de pesquisas de opiniÆo formais nas questäes de maior relevƒncia.  fundamental retomarmos a convivˆncia harm“nica entre a dire‡Æo sindical e afiliados.
 necess rio restaurar a convivˆncia harm“nica entre a dire‡Æo do Bacen e nossa representa‡Æo sindical; precisamos manter e aperfei‡oar continuamente nossa atua‡Æo no Congresso Nacional, junto a deputados e senadores; precisamos capacitar o sindicato a interagir com mais agilidade com outros ¢rgÆos e de promover parcerias com entidades afins, tanto nas questäes institucionais voltadas … valoriza‡Æo do servi‡o p£blico quanto nas questäes mais concretas de natureza econ“mica, como um valor mais condigno dos nossos vales-alimenta‡Æo; tamb‚m precisamos atuar no sentido de reverter a imagem negativa dos servidores p£blicos junto … opiniÆo p£blica, valendo lembrar a p‚ssima avalia‡Æo atribu¡da ao Banco Central pelo Idec.

Dia 16/04 ser  o dia da elei‡Æo. Venha votar, coloque suas esperan‡as na urna, e vamos, todos juntos, trabalhar por um futuro melhor para n¢s e para aqueles que amamos.

Edições Anteriores RSS