Edição 0 - 25/07/2007

SINAL-SP INFORMA nº 177, de 25/07/07: Saiu na imprensa

 

 SINAL-SP INFORMA

São Paulo, 25 de julho de 2007 – nº 177

 

 

SAIU NA IMPRENSA

A juventude do BC

Luis Nassif [luis nassif online] – 24/07/2007 (*)

Fora do mercado, se atribuem os erros do Banco Central na condução dos juros à apropriação do banco pelas instituições. Os diretores manteriam juros altos para garantir os fortes ganhos de seus empregadores passados e futuros. No mercado, se atribuem os erros à inexperiência de sucessivos diretores. São pessoas com pouquíssimo tempo de formado, quase juniores, que assumem papel acima da sua experiência e conhecimento.

Nos últimos tempos, o BC retomou a redução dos juros em meio ponto graças ao afastamento gradativo de diretores-economistas de mercado. Nas últimas reuniões, os remanescentes voltaram a insistir na redução de 0,25 ponto, mas acabaram derrotados pelos demais diretores, alguns dos quais, recém entrados., operadores com experiência maior de mercado.

Agora, esse modelo terá que ser revisto. Não dá para uma instituição como o BC depender de jovens economistas que o utilizam permanentemente como trampolim para cargos melhor remunerados no mercado financeiro. Nos Estados Unidos, os diretores do FED (o Banco Central americano) são recrutados entre grandes nomes da área acadêmica. Depois que saem, o período sem participar do mercado é de quatro anos.

(*) aproveitando a oportunidade, inserimos no campo "comentários" do blog daquele jornalista, referente à matéria acima, a resposta do Sinal-SP que foi publicada na revista Carta Capital, sob o título "A roda da fortuna I"

[[]]

Servidor negocia corte de ponto

Correio Braziliense, 25/7/2007

Servidores públicos em greve, ou mesmo quem já suspendeu os protestos, enfrentam dificuldades para garantir o recebimento do salário referente aos dias parados. A determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o corte do ponto parece ter surtido efeito e ainda ontem à noite funcionários do Incra e do Ibama tentavam convencer o governo a modificar as folhas de pagamento.

"Até onde sabemos, por enquanto o corte está mantido, apesar do acordo de que não haveria suspensão do pagamento porque o processo de negociação estava em aberto. Se acontecer, os servidores não vão receber nada. Só estão garantidos os descontos em folha, como empréstimos e plano de saúde", diz o presidente da Confederação Nacional dos Servidores do Incra, José Parente.

Representantes do Incra tinham reunião prevista para a noite de ontem com o Ministério do Planejamento e o assunto era um dos principais itens da negociação.

Da mesma forma, servidores do Ibama tentavam um acordo com o Ministério do Meio Ambiente. Eles obtiveram uma liminar que impedia o corte do ponto, mas a decisão foi derrubada pelo governo. A maior preocupação é que a folha começa a rodar ainda esta semana e a orientação também é de descontar os dias parados. No caso do Ibama, isso significa os 30 dias de junho.

Já no Banco Central, a proposta do governo para a compensação dos 37 dias parados durante a greve prevê o perdão de parte do período, o pagamento de outra parte com horas-extras e o desconto em folha de 11 dias. Medidas serão analisadas pela assembléia dos funcionários.

Há casos de servidores que não receberam ameaças de corte, a exemplo dos funcionários de carreira da Ciência e Tecnologia, que estão em greve há quase 40 dias. O mesmo aconteceu com os técnicos universitários, que estão parados desde 28 de maio. "Se o governo cortar o nosso salário, o que tá funcionando pára de vez", ameaça João Paulo Ribeiro, do comando de greve.

[[]]

CUT cobra de Lula mesa de negociação

Paulo de Tarso Lyra – Valor Econômico, 25/7/2007

Dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) cobraram, ontem, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva rapidez na implementação de uma mesa de negociações com os servidores públicos e da data-base para as diversas categorias do funcionalismo. Segundo presidente da CUT, Artur Henrique, não adianta o governo pensar em criar uma lei para regulamentar o direito de greve dos servidores se não existem, hoje, mecanismos legais para livre negociação entre servidores e o governo.

Segundo Henrique, Lula prometeu encaminhar para o Congresso, tão logo o recesso parlamentar se encerre, um projeto criando as mesas de negociação. "Como são duas idéias distintas – a mesa e o direito de greve – acreditamos que sejam necessários dois projetos diferentes", disse Henrique.

Ele aproveitou ainda para criticar a imprensa, ao afirmar que houve distorções nas palavras do presidente sobre a nova Lei de Greve, em gestação no Ministério do Planejamento. Segundo o presidente da CUT, os jornais optaram por destacar a restrição à greve em detrimento à negociação coletiva.

[[]]

Lula deve atender a sindicalistas e adiar regulamentação da lei de greve

Chico de Góis – O Globo, 25/7/2007

Líder da CUT diz que presidente prometeu atenção a reivindicações

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá atender aos apelos das centrais sindicais e poderá, numa concessão, cuidar primeiro de outras reivindicações dos sindicalistas para, depois, tratar da regulamentação da lei de greve do funcionalismo. Ontem, Lula recebeu em audiência o presidente da Central Única do Trabalhador (CUT), Arthur Henrique da Silva Santos, para discutir a questão do funcionalismo. Segundo o sindicalista, ficou decidido que o governo encaminhará ao Congresso, após o recesso, projeto de lei regulamentando a negociação coletiva para o funcionalismo público.

Lula não garantiu que não encaminhará, ao mesmo tempo, o projeto regulamentando o direito de greve, mas a pressão da CUT é para que o Congresso aprove primeiro a lei de negociação coletiva. O próprio Lula tem criticado constantemente, nos últimos meses, o fato de os servidores cruzarem os braços e não terem os dias paralisados descontados nos salários.

Mas a aposta dos sindicalistas é que o projeto que trata da regulamentação da greve do funcionalismo, proibindo-a para setores considerados essenciais, ficará para um segundo momento. De acordo com Arthur Henrique, Lula teria concordado com ponderações dos sindicalistas:

– O presidente concordou que não se pode regulamentar a greve sem antes tratar da negociação coletiva da categoria, com definição de data-base, por exemplo, e a institucionalização de uma mesa permanente de negociação – disse o presidente da CUT, que completou: – É um absurdo falar em regulamentar greve se não tivermos regulamentado o direito à negociação coletiva.

Central combate projeto de lei que limitaria greves

A CUT está há meses em campanha contra a intenção do governo de aprovar uma rigorosa lei de greve para o funcionalismo, que limitaria e dificultaria as paralisações. Segundo Arthur Henrique, o governo ainda não decidiu se encaminhará apenas um projeto de lei abordando os dois assuntos, ou se serão duas matérias distintas.

– Como a Constituição Federal trata dessas questões em artigos diferentes, creio que seria melhor enviar dois projetos diferentes – defendeu.

Da reunião de Lula com o dirigente da CUT participaram os ministros do Trabalho, Carlos Lupi; da Previdência Social, Luiz Marinho; do Planejamento, Paulo Bernardo; e da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci. Por causa da crise aérea, parte da delegação da CUT que se reuniria com Lula não conseguiu chegar a Brasília.

 

REDE CONVENIADA DE DESCONTOS

A Itamaraty – Viagens e Turismo, oferece os seguintes descontos para os filiados: Hotéis na rede nacional e internacional, de 10 a 50%; Hotéis fazenda e pousadas, a partir de 5%; Pacotes nacionais e internacionais, de 5 a 16%; Cruzeiros marítimos, de 5 a 6%; Excursões turísticas operadas pela Agência, a partir de 10%; Passagens aéreas nacionais e internacionais, a partir de 3%. Locação de veículos, a partir de 10%; Seguro viagem nacional e internacional: a partir de 10%. Telefones/Fax: 3105-1545, 3101-6316.

 [[]]

Ingressos de Cinema:

Unibanco Arteplex SP – Dispomos de convites pelo preço de R$ 9,00, com prazo de validade até 18/11/07. O convite deve ser trocado por ingresso na bilheteria dos cinemas, no Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca. 569, 3º piso. Consulte aqui a programação.

Rede CinemarkRede Cinemark – Dispomos de convites pelo preço de R$ 9,00, com prazo de validade até 30/11/07, para todos os cinemas e sessões da rede, exceto no Shopping Iguatemi São Paulo. Os convites devem ser trocados por ingresso nas respectivas bilheterias. Consulte aqui a ajuda para a programação.

Encomende seus convites por telefone, até às 16h.

 

 

SINAL – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central

Rua Peixoto Gomide, 211 – São Paulo (SP) – Cep 01409-001

Tel/Fax: 3159-0252 / e-mail: sinalsp@sinal.org.br

 

Edições Anteriores RSS