Edição 0 - 04/07/2003

Boletim n. 322, de 04/07/2003

GREVE NA TER€A, DIA 08/07/03, COM ASSEMBLIA DE PREPARA€ÇO NA SEGUNDA – Na assembl‚ia ocorrida ontem … tarde, foram aprovadas as seguintes propostas: 1) GREVE no dia 08/07, com assembl‚ia de prepara‡Æo no dia 07/07, …s 14h, pelo PCS Jµ e contra a REFORMA DA PREVIDÒNCIA; 2) levar para o Conselho Nacional do Sinal, na reuniÆo marcada para este final de semana em SÆo Paulo, INDICATIVO DE GREVE no dia 15/07, com assembl‚ia no dia 14/07, em hor rio a ser definido de acordo com o momento da reuniÆo do Comitˆ de Negocia‡Æo. ** A LUTA  DE TODOS… E O MOMENTO  AGORA! ** ———————————————————————————– SOBRE O PCS – Aqueles que acreditam, ingenuamente, que o novo plano de cargos ser  implementado apenas em razÆo dos discursos e das entrevistas do Diretor de Administra‡Æo do BC devem ler atentamente o que foi argumentado pelos representantes dos Minist‚rios, na reuniÆo inaugural do comitˆ interministerial (Planejamento, Fazenda e Casa Civil) constitu¡do para tratar do assunto: – o comitˆ instaurado ‚ setorial e subordinado ao comitˆ central constitu¡do para analisar os planos de cargos de todas as carreiras do Poder Executivo Federal; – nÆo h  recursos na Lei Or‡ament ria de 2003 para a implementa‡Æo do novo plano de cargos, sendo necess ria altera‡Æo da lei, se assim for decidido; – o plano de cargos ser  analisado tecnicamente, item por item, durante o tempo que se fizer necess rio. Diante disso, nÆo h  razäes para acreditar-se que o Banco Central ter  novo plano de cargos, ainda em 2003, sem que haja o engajamento pol¡tico de seu Presidente. Nas duas oportunidades em que o Sinal/SP esteve reunido com o Presidente Meirelles, a necessidade de tal engajamento foi ressaltada enfaticamente; contudo, ao que parece, nÆo logramos ˆxito. Concomitantemente a tudo isso, surge a not¡cia de que a administra‡Æo do BC est  amea‡ando descontar os dias de greve. Em que pese a propriedade das entrevistas dadas pelo Diretor de Administra‡Æo, que tem mostrado total ciˆncia dos problemas da Institui‡Æo, estamos prestes a sentir na carne os efeitos do abismo que separa pr tica e discurso. O Sinal/SP j  est  preparado para impedir, na Justi‡a, que a administra‡Æo cometa tamanha arbitrariedade, posto que a greve constitui o exerc¡cio de direito que assiste aos servidores p£blicos. NÆo h  razäes para retrocedermos na luta por um plano de cargos digno, que reconhe‡a a importƒncia estrat‚gica do Banco Central para a Administra‡Æo P£blica Federal, e que seja implementado com a urgˆncia necess ria. (Vale lembrar que a carreira de analista do Bacen, a julgar pelo sal rio de ingresso, est  equiparada a carreiras de n¡vel m‚dio.) ***** SUBSERVIÒNCIA IRRACIONAL (VIDA DE GADO) – O Sinal/SP est  empenhado, conforme se p“de observar nas £ltimas edi‡äes do Boca Paulista, em informar aos servidores, sobretudo aos mais novos, que a realiza‡Æo de greve ‚ direito constitucional que assiste aos servidores p£blicos. Tal direito nÆo pode ser restringido por mero decreto administrativo, como pretende a administra‡Æo do BC. Essa foi a argumenta‡Æo aceita pelo Judici rio para a concessÆo das medidas liminares que determinaram o pagamento dos dias de greve, nas manifesta‡äes de 2001. A consciˆncia de que a participa‡Æo nas manifesta‡äes sindicais constitui o exerc¡cio de um direito ‚ fundamental para a qualifica‡Æo do movimento, de forma que as adesäes ocorram em razÆo do maior grau de esclarecimento das pessoas. O Sindicato nÆo ir  incentivar o comportamento de gado que segue o tocador, nosso objetivo ‚ conquistar adesäes atrav‚s da conscientiza‡Æo pol¡tica (necessidade de participar) e jur¡dica (direito de participar) dos servidores que, melhor informados, participarÆo das mobiliza‡äes sem necessitar do apoio dos chefes (o que nÆo diminui a importƒncia da participa‡Æo dos comissionados). Apesar da campanha de esclarecimento, ainda nÆo conseguimos quebrar a resistˆncia de muitos, que, por carreirismo, subserviˆncia ou outro motivo qualquer, continuam de olhos fechados frente … ru¡na da Institui‡Æo. Por essa razÆo, continuaremos nosso trabalho de convencimento, informa‡Æo e prote‡Æo aos servidores de SÆo Paulo, para que tenhamos o movimento reivindicat¢rio forte e coeso, … altura de nossa indigna‡Æo. // Conselho Regional do Sinal/SP

Edições Anteriores RSS