VAN É CULTURA!

            Outro dia na volta para casa de van, quando parados num sinal em frente à Central do Brasil, uma companheira de viagem observou aquele povaréu todo se dirigir para a estação, olhou para mim e fulminou: “Essa gente que mora lá do nosso lado é feia, hein?"        Como é uma mulher interessante e de bom nível cultural, não deu para deixar de ouvi-la ensinar com segurança: "É um fenômeno das grandes cidades, dividirem-se naturalmente em nichos sociais, profissionais, culturais, étnicos, artísticos e até de beleza. Pode reparar".        Sem interromper, prossegui prestando atenção na aula: "Botafogo é o bairro preferido dos casais sem filhos ou solteirões que gostam de vida cultural, mas não possuem dinheiro para freqüentar Ipanema. Sendo tudo perto, freqüentam os cinemas e depois vão para os restaurantes discutir o filme que detestaram, porque provavelmente não entenderam. Não dá para dizer que moram em Botafooogo, mas em Botafogo, dá."        "É batata! Todo artista plástico mora em Santa Tereza!… Sabe por que político mora em São Conrado? Simples! Além de morar bem, fica perto da Zona Sul, da Zona Oeste e da Rocinha."        E divagou mirando o teto do veículo: "A fama que o bairro ganhou com "Garota de Ipanema" foi péssima: toda balzaquiana de lá cisma que é menina… Já em Copacabana pousam os solteirões, boêmios, separados e casais idosos com dinheiro. Mas o bairro está perdendo o glamour: o Aniz, aquele bicheiro, comprou apartamento no Edifício Chopin! Pode?"          "Conhece Jacarepaguá? Morei lá! É uma m… Cercada de favelas! É o paraíso dos advogados que gostam de ostentar. Endividam-se até o pescoço para ter uma casa ali, para que, quando perguntados, responderem que moram num barraco com closet num condomínio fechado."         "Quem mora em Jacarepaguá é porque não tem dinheiro para morar na Barra", intervim. E ela acrescentou: "A Barra é um porre! Resume-se aos shoppings! E toda hora você está arriscado a dar de cara com um pagodeiro, um artistinha global ou um jogador de futebol. Um saco!"        "Onde moram os empresários?", perguntei. "Depende", respondeu. "Se for requintado e discreto, no Jardim Pernambuco, no Leblon. Caso contrário moram na Barra ou no Recreio e andam naqueles comboios dignos de uma entrega de numerário. Não vê a Vera Loyola?" E continuou: "Na Urca só dá psicóticos, Roberto Carlos e militar graduado. Depois do Manoel Carlos, os intelectuais com dinheiro estão no Leblon. Profissionais liberais, bem-sucedidos, vão para a Gávea. Psiquiatras adoram o Jardim Botânico para morar e clinicar. Deve ter maluco à beça, né?"        A próxima observação veio recheada de ironia: "Sabe em que bairro que Deus morava?"            "Devia ser no Centro, possui igrejas, templos, sinagoga…", tentei.        "Cosme Velho, rapaz!", corrigiu. "Roberto Marinho residia ali!" E finalizou: "Sabe por que era Deus? Porque, quando vivo, tinha tanto poder no País quanto o Pai Todo Poderoso, menino…"        Depois disso, concluí que é bobagem estudar. Andar de van é que dá cultura!  

    COMPARTILHAR
    Matéria anteriorNO REINADO DA MENTIRA
    Matéria seguinteCOITADO DO PLUTA