Edição 23 - 01/10/2013

FLEXIBILIZAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO, CONTRA O ASSÉDIO, “CATRACAS” E CONTROLE DE PONTO

 

FLEXIBILIZAÇÃO DA 
JORNADA DE TRABALHO

NO BCB:

 

GT CRIADO PELO SINAL APRESENTA RESULTADOS
PRELIMINARES DE SUAS ATIVIDADES

 Os três Subgrupos do GT Flexibilização da Jornada de Trabalho no BCB, recentemente criado pelo Sinal (ver Box abaixo), apresentam os Resultados Preliminares de suas atividades:

Clique aqui para ler o Resultado Preliminar do Subgrupo 1.

Clique aqui para ler o Resultado Preliminar do Subgrupo 2.

Clique aqui para ler o Resultado Preliminar do Subgrupo 3.

O GT continua em plena atividade, com vistas à apresentação, pelo Sinal, de proposta qualificada a respeito do assunto, decisivo, a nosso juízo, para o incremento positivo da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) da Comunidade BCB.

Em tal contexto, convidamos você, uma vez mais, a oferecer, por intermédio do e-mail flex@sinal.org.br, sugestões, críticas, relatos de experiências nacionais ou internacionais (que tenham ou não obtido sucesso em sua implantação) etc. acerca do tema Flexibilização da Jornada de Trabalho.

O Sinal, na oportunidade, registra seu mais que expressivo agradecimento pela dedicação e pela excelência de proposição oferecidas pel@s colegas integrantes do GT.
 

(BONS) ANTECEDENTES DO GT:

No Apito Brasil (Edição de 4/7/2013. Informativo Isso é QVT! – Ano II – Nº 17foi publicado:

“Por diversas vezes, recentemente, o diretor de Administração do BCB afirmou, publicamente, que a flexibilização do horário de trabalho no Banco Central  será precedida de Audiência Pública, na qual o projeto da Administração Central do Banco será aberto  à crítica a ele efetuada pela  Comunidade BCB.   

“Nessas condições, o Sinal lança aqui, hoje, Campanha Nacional de Debate: A Flexibilização da Jornada de Trabalho no Banco Central do Brasil, fazendo um chamamento a todos os integrantes da Comunidade BCB – servidores da ativa, servidores aposentados, trabalhadores terceirizados etc. – a participar de tal debate, que tem como objetivo central nos capacitar , de modo coletivo, democrático, participativo, para efetivamente intervir no processo de Audiência Pública.

“Assim sendo, convidamos você a oferecer, por intermédio do e-mail flex@sinal.org.br, sugestões, críticas, relatos de experiências nacionais ou internacionais (que tenham ou não obtido sucesso em sua implantação) etc.”.

No Apito BrasilInformativo Isso é QVT! – Ano II – Número 19 – 15.8.2013, foi publicado:  

No contexto de tal Campanha, o Sinal criou, recentemente, Grupo de Trabalho visando a consolidação, análise e oferecimento de propostas concretas sobre o assunto.

O Grupo é integrado por quinze  colegas, servidores da ativa e aposentados da Comunidade BCB, de diversas seções regionais de nosso Sindicato, todos com expertise e/ou interesse pela matéria. 

NO AGUARDO DE SUA MANIFESTAÇÃO, SOLICITAMOS QUE VOCÊ ACOMPANHE A PUBLICAÇÃO, EM PRÓXIMOS NÚMEROS DO INFORMATIVO ISSO É QVT! DO APITO BRASIL, DE NOTÍCIAS ACERCA DO ANDAMENTO DOS TRABALHOS DO GRUPO

 


TODOS JUNTOS, CONTRA O
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL!
 

SE VOCÊ SOFRE OU SOFREU (OU, AINDA, CONHECE ALGUÉM QUE SOFRA OU TENHA SOFRIDO) ASSÉDIO MORAL OU SEXUAL NO BCB, ENVIE MENSAGEM (QUALQUER QUE SEJA, A SEU ABSOLUTO JUÍZO, O CONTEÚDO DE TAL MENSAGEM) PARA contraoassedio@sinal.org.br.

SUA MENSAGEM SERÁ PUBLICADA EM PRÓXIMA EDIÇÃO DO INFORMATIVO ISSO É QVT! DO APITO BRASIL

O SINAL SE COMPROMETE A MANTER SUA IDENTIDADE SOB O MAIS ABSOLUTO SIGILO. 

NOSSO SINDICATO, EM BREVE, VAI LANÇAR AMPLA CAMPANHA NACIONAL DE COMBATE A ESSE HEDIONDO CRIME CONTRA A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA.

PARTICIPE DA LUTA CONTRA TODA E QUALQUER FORMA DE ASSÉDIO PORVENTURA EXISTENTE NO INTERIOR DA COMUNIDADE BCB!

“CATRACAS” E
CONTROLE DE PONTO

No Apito Brasil (Edição de 4/7/2013. Informativo Isso é QVT! – Ano II – Nº 17) foi publicada a seguinte matéria:

“Por diversas vezes, recentemente, o diretor de Administração do BCB afirmou, publicamente, que as “catracas” instaladas nos acessos a edifícios do Banco Central não serão utilizadas para controle de ponto, enquanto não forem estabelecidas as regras que irão regular a flexibilização da jornada de trabalho no Banco.

“Nessas condições, solicitamos a todo o colega que venha a ter qualquer notícia a respeito de tal uso indevido das “catracas” que procure o Sinal – (61) 3322-8208; nacional@sinal.org.br -, para que nosso Sindicato possa atuar no sentido da imediata interrupção de tal iniciativa, absolutamente negadora da Qualidade de Vida no Trabalho em nossa instituição”.

REITERANDO NOSSA PROPOSTA ACIMA APRESENTADA, INFORMAMOS QUE, ATÉ O MOMENTO, NÃO RECEBEMOS QUALQUER NOTÍCIA DE USO INDEVIDO DAS “CATRACAS” COMO CONTROLE DE PONTO.

ENTENDEMOS QUE A AUSÊNCIA DE TÃO MÁ NOTÍCIA É UM EXCELENTE SINAL, ESPERANDO QUE TAL AUSÊNCIA SIGNIFIQUE, EFETIVAMENTE, O NÃO USO INDEVIDO DAS “CATRACAS” COMO CONTROLE DE PONTO, EM LUGAR DE UM SENTIMENTO DE MEDO – MUITO JUSTIFICÁVEL, ALIÁS – NÃO POUCAS VEZES EXISTENTE QUANDO SE BUSCA DENUNCIAR A MORALMENTE ASSEDIADORA MÁ UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS INSTITUCIONAL MENTE ESTABELECIDOS). 
 

Manifestações, de qualquer natureza – críticas, sugestões etc. – serão muito bem-vindas. Caso você tenha interesse em fazê-las, por favor clique aqui.
 

 

Expediente:  
 Diagramação – Equipe Suporte do Sinal
  Edição – Diretoria de Qualidade de Vida no Trabalho do Sinal
  Publicação – Diretoria de Comunicação e Diretoria de Qualidade de Vida no Trabalho do Sinal

 

Sinal-Nacional:
 Setor Comercial Sul, Quadra 01, Bloco G – sala 401
Ed. Baracat – Cep. 70.309-900 – Brasília – DF

Tel.: (61) 3322-8208.  E-mail: nacional@sinal.org.br

 

 

Edições Anteriores