Edição 0 - 24/05/2006

SINAL-SP INFORMA: A greve em São Paulo permanece forte

SINAL-SP INFORMA

A greve em São Paulo permanece forte

Aqui em São Paulo, contagem efetuada hoje, 24/05, acusou a presença de 114 colegas nas dependências do prédio do BC, contra 96 no dia de ontem. Seguindo a nossa metodologia, o percentual de adesão à greve em SP é de aproximadamente 75%.

Em assembléia ocorrida nesta manhã de 24/05/06, foram passados informes sobre a mobilização, que continua forte em todo o Brasil. Entre as informações, foi efetuada a leitura da seguinte notícia veiculada hoje no jornal DCI – Diário Comércio Indústria & Serviços:

Greve chega ao sexto dia

São Paulo // A greve dos funcionários do Banco Central entra hoje em seu sexto dia com a adesão de uma média de 80% em todo o País. No Distrito Federal e no Rio de Janeiro, a paralisação chega a 90%. Em São Paulo, ela conta com 79% de adesão e o seu Departamento do Meio Circulante, responsável pela distribuição do numerário aos bancos, está com 80% do pessoal parado. “Não estamos dispostos a recuar. Esperamos, ao contrário, aumentar gradativamente a mobilização”, diz David Falcão, presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal). Segundo Falcão, a greve é uma resposta ao descumprimento por parte do governo federal de acordo firmado em outubro de 2005, quando então, foi interrompida uma paralisação de 33 dias. Hoje, funcionários vindos de todo Brasil fazem uma manifestação de protesto em frente ao Palácio do Planalto e entregam uma carta aberta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As conversas com o governo federal, no entanto, estão em andamento. O sindicato reivindica que uma medida provisória seja editada para contemplar os 10% de reajuste para a categoria, aumento que, segundo o sindicato, já teria acertado desde o ano passado. “Já nos vimos frustrados outras vezes, agora não estamos dispostos a ceder”, afirma o sindicalista David Falcão.

 

Edições Anteriores RSS