Edição 19 - 23/10/2008

BOCA PAULISTA ELETRÔNICO nº 21, de 23.10.08: XXII AND – Uma reflexão

 

BOCA PAULISTA ELETRÔNICO

São Paulo, 23 de outubro de 2008 – nº 21

 

 

 

XXII AND – UMA REFLEXÃO

O Conselho Regional de São Paulo rechaça, veementemente, toda acusação ou insinuação que venha colocar em dúvida a lisura da atuação e do comportamento de seus delegados, participantes da XXII Assembléia Nacional Deliberativa – AND do Sinal, realizada na semana passada em Canela – RS.

A postura da delegação de São Paulo, formada por membros do CR e filiados legitimamente eleitos em Assembléia, foi de estrita seriedade no trato dos assuntos pautados, coerente com a natureza e grau de importância do evento que traçou os rumos e objetivos do Sinal para os próximos anos. A delegação de São Paulo seguiu todas as regras e trabalhou de forma responsável nos quatro grupos temáticos constituídos e na plenária, que apreciou e votou os relatórios.

O Conselho Regional de São Paulo, em respeito aos filiados que representa, antecipando-se à consolidação e apresentação dos relatórios pela Diretoria Nacional, sente-se na obrigação de prestar esclarecimentos, especialmente quanto à votação do artigo que fixa a contribuição mensal dos filiados, tendo em vista a veiculação de textos, nas redes informais, postados por pessoas sem compromisso com a verdade dos fatos e, especialmente, com o futuro do Sinal.

A AND dividiu-se em quatro grupos temáticos:

Sinal, Banco Central e a Sociedade

Defesa do consumidor e autonomia do BC;

Sinal, Banco Central e a Sociedade – II

Questões econômicas, defesa do Estado e do BC, lavagem de dinheiro;

Organização e Relacionamento Sindical

Estrutura, formas de eleição, mensalidade;

Carreira – Estrutura e Remuneração

PCR, Tabela salarial, subsídio e PASBC.

Os relatórios dos grupos – exceto o do grupo 3 – Organização e Relacionamento Sindical – foram apresentados, apreciados integralmente em todos os seus destaques e emendas, e votados pela plenária.

Seguindo proposta do grupo 3, a mesa da plenária iniciou a discussão pela Contribuição Mensal (que envolve alteração estatutária). Na seqüência, seriam apreciados os temas: Central Sindical; Estatuto – alterações; e Princípios e Diretrizes.

A proposta apresentada pela mesa dirigente à plenária veio com a determinação de ser votada em bloco e sem direito de apresentação de emendas e destaques, prática democrática utilizada quando da análise dos três outros relatórios. Depois de idas e vindas, em sessão tumultuada, a plenária aprovou a seguinte proposta:

1 – Redução imediata do atual valor 0,80% para 0,69%;

2 – Destinação do resultado do exercício:

a – Na apuração do resultado do exercício, eventual superávit poderá ser revertido ao filiado sob a forma de isenção de mensalidades sucessivas até o limite da devolução;

b – Na apuração do resultado do exercício da Nacional, eventual superávit deverá ser revertido às regionais, na proporção de suas contribuições, cabendo ao CR indicar sua destinação.

É preciso frisar que em nenhum momento os delegados de São Paulo manifestaram-se contrários à redução da mensalidade, mas priorizaram a discussão sobre as demandas do funcionalismo e o que o Sinal precisa fazer para materializá-las. A mensalidade é mera conseqüência do dimensionamento dos projetos que a AND julgou necessários desenvolver para garantir os pleitos em curso e futuros.

Essas pessoas que querem impor sua visão mercantilista de representação sindical em nosso meio não levam em consideração a história do Sinal, seus desafios presentes e futuros, sua necessidade de modernização e profissionalização dos quadros, as deliberações da própria AND, em prol da categoria.

A redução da contribuição é sempre bem-vinda, mas o que se discute é muito mais do que isso: qual o Sindicato que queremos? Um ente que nos represente dignamente na defesa dos interesses da categoria, inserido na sociedade brasileira, trabalhando em prol da valorização da instituição Banco Central e de seus servidores, ou apenas uma organização para a qual possamos terceirizar as demandas e negociações?

Enquanto entidade sindical, o SINAL é um ente político embora apartidário, o que possibilita o pleno relacionamento com todas as correntes políticas e ideológicas. Por outro lado, dada a prática democrática cotidiana, são aceitas e bem-vindas as discussões e a participação de filiados com as mais variadas formações.

Nesse sentido, o CR-SP está aberto à participação de todos os filiados e de todos aqueles que queiram contribuir para a construção do SINAL, sem maniqueísmos ou divisões, apenas visando a atender os interesses da categoria e, também, defender o estado de direito que garante a liberdade de expressão.

Para que não restem dúvidas quanto ao apreço deste Conselho para com os filiados de São Paulo, cabe registrar que partiu deste CR-SP a idéia de renúncia da contribuição sobre os atrasados a partir de março deste ano, face à MP 440/08, assunto este que, proposto em reunião telefônica do Conselho Nacional, não prosperou em virtude de entraves estatutários.

Finalizando, com o objetivo de esclarecer todas as dúvidas, convocamos os filiados para Assembléia Regional a ser realizada na próxima terça-feira, dia 28/10/08, às 14h, no saguão do prédio do Banco Central em São Paulo, que contará com a presença, se possível, de todos os delegados que estiveram presentes na AND.

Participe!

Conselho Regional do Sinal-SP

 

ASSEMBLÉIA GERAL REGIONAL EXTRAORDINÁRIA

Na terça-feira, dia 28/10, às 14h, no saguão do prédio do Banco Central em São Paulo.

Pauta: esclarecimentos sobre a XXII Assembléia Nacional Deliberativa do Sinal, realizada em Canela – RS, no período de 15 a 18/10/08. 

 

 

 

SINAL – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central

Rua Peixoto Gomide, 211 – São Paulo (SP) – Cep 01409-001

Tel/Fax: 3159-0252 / e-mail: sinalsp@sinal.org.br

 

Edições Anteriores RSS