Edição 0 - 13/10/2009

BOCA PAULISTA ELETRÔNICO nº 27, de 13.10.09: O Sinal e a Centrus

 

BOCA PAULISTA ELETRÔNICO

São Paulo, 13 de outubro de 2009 – nº  27

 

O SINAL E A CENTRUS

Nesta quinta-feira, 15/10, tomam posse na Fundação Banco Central de Previdência Privada (Centrus) os recém-eleitos para o Conselho Deliberativo e Fiscal.

Ao tempo em que cumprimentamos os novos conselheiros, desejando-lhes sucesso no desempenho do cargo, cabe-nos uma reflexão sobre a contribuição do Sinal nesta eleição.

Pela primeira vez na história, o Sinal abriu mão de apresentar seus candidatos oficiais às eleições da Centrus. Não o fez por razões equivocadas, como a de não apoiar um filiado em detrimento de outro ou atender a um núcleo de filiados que pregam a não-participação do sindicato em pleitos de outras entidades.

Ora, o Sinal é o legítimo representante dos funcionários do Banco Central e, como tal, não pode abdicar do seu direito e dever incontestável e inalienável de indicar e apoiar gente de seus quadros para concorrer a processos eletivos de interesse da categoria.

Há alguns anos, assistimos a uma disputa renhida entre o Sinal e um grupo de aposentados que julgava serem apenas os celetistas os legítimos proprietários da Centrus. O Sinal não cedeu, firme no propósito de fazer com que a Fundação volte a participar de forma destacada na aposentadoria dos servidores do BC, à luz da vigente legislação previdenciária. Finalmente, chegou-se a um acordo de representação que possibilita a presença, no Conselho Deliberativo e no Conselho Fiscal, tanto de participantes celetistas, aqueles que recebem a complementação da aposentadoria pela Centrus, como de estatutários, que buscam perenizar o nosso fundo de pensão. Tal relação é justa e atende a todas as partes.

Porém, ao se privar do direito de influir no sufrágio, o sindicato abre espaço para que forças alheias se apresentem como representantes da categoria, minando todo um esforço de preservação dos nossos legítimos interesses. Felizmente, o funcionalismo reconheceu os méritos e elegeu para aquela Fundação dois representantes com vínculo e dedicação irrefutáveis ao Sinal, a saber: Paulo de Tarso Galarça Calovi, para o Conselho Deliberativo, e Abrahão Patruni Júnior, para o Conselho Fiscal.

Portanto, fica aqui registrado o alerta para que não voltemos a ceder ao despotismo de alguns que, sem se elegerem e sem se exporem, tentam valer-se de sua posição para influenciar e transformar o sindicato em um veículo acessório das pretensões do Banco Central, patrocinador da Centrus.

Conselho Regional do Sinal-SP

SINAL – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central

R. Peixoto Gomide, 211 – S.Paulo SP – CEP 01409-001  /   (11) 3159-0252

sinalsp@sinal.org.br  /  link para SINAL-SP: clique AQUI

 

Edições Anteriores RSS