Edição 9 - 16/02/2012

Deputado discursa sobre a Gamboa

Deputado Federal Edson Santos discursa na Câmara de Deputados sobre a ida do BCB para a Gamboa

 

O parlamentar, que já ocupou a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, relacionou em seu discurso de 15/02 diversos aspectos contrários à ida dos serviços do BCB do prédio da Presidente Vargas para a Gamboa.

Abaixo, segue a íntegra da manifestação do deputado Edson Santos (PT-RJ).

Edson Santos
 

 

CÂMARA DOS DEPUTADOS – DETAQ

 

Sessão: 012.2.54.O

   

Orador: EDSON SANTOS

 
     



Manifestação de Plenário da Câmara


O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) – Para uma breve intervenção, concedo a palavra ao ilustre Deputado Edson Santos, do PT do Rio de Janeiro.

O SR. EDSON SANTOS (PT-RJ. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, trago ao conhecimento de V.Exas. a preocupação dos servidores do Banco Central, com a intenção manifestada pela instituição de transferir o conjunto de seus servidores lotados no Rio de Janeiro para a área denominada Porto Maravilha.


O gabarito original previa construção do meio circulante e do Caixa Forte. Contudo a atual posição do Banco é a transferência total, faltando para isso a aprovação legal do novo gabarito, que conta com o apoio do Prefeito Eduardo Paes.

O sindicato da categoria realizou uma pesquisa com os servidores lotados no prédio da Av. Presidente Vargas, onde 90% dos pesquisados rejeitaram a mudança para a Gamboa
.


Assim registro os votos para que haja uma negociação entre os trabalhadores e a Direção do Banco Central que preserve os interesses dos trabalhadores dessa instituição.

Muito obrigado.

 

 

Integra do pronunciamento encaminhado pelo orador aos anais da Câmara
 


O SR. EDSON SANTOS (PT-RJ. Pronuncia o seguinte discurso.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, trago ao conhecimento de vossas excelências a preocupação dos Servidores do Banco Central do Rio de Janeiro com a intenção manifestada pela Instituição de transferir o conjunto de seus servidores lotados no Rio de Janeiro para a área denominada Porto Maravilha.


O gabarito original previa a transferência do Mecir e o Caixa Forte, contudo a atual posição do Banco é a transferência total, faltando para isso a aprovação legal do novo gabarito, que conta com o apoio do Prefeito Eduardo Paes.


O SINAL, sindicato da categoria, realizou uma pesquisa com os servidores lotados no prédio da Av. Presidente Vargas, onde 90% dos pesquisados rejeitou a mudança para a Gamboa.


Destaco algumas das preocupações que afligem a categoria:

Segurança: o prédio ficará ao lado de uma favela com longa tradição de violência decorrente da presença do tráfico de drogas;
 

Acesso: os novos modais de transporte, provavelmente, não estarão prontos quando da eventual mudança do Banco Central, em 2014, e assim os funcionários ficarão cercados por um imenso canteiro de obras;
Serviços: o novo prédio não terá nas proximidades, pelo menos nos primeiros anos, pontos de comércio e serviços (farmácias, bancos, correios etc) dificultando sobremaneira o dia a dia dos servidores;


O transtorno para os cidadãos que são atendidos pelo Banco, que teriam que se deslocar para uma área de difícil acesso.

Assim, registro votos de que a Direção do Banco mantenha aberto o diálogo com os Servidores para que seja encontrada uma solução mediada, preservando a qualidade de trabalho e vida dos trabalhadores e o bom atendimento ao cidadão e à sociedade brasileira.

 

Obrigado senhor Presidente.
 

Edições Anteriores RSS