Edição 38 - 19/04/2012

Gamboa: Toda a força contra a aprovação do PLC 47/2011

Toda a força contra a aprovação
do PLC 47/2011
Não à ampliação do prédio BC-Gamboa!

Durante toda a semana, o Sinal-RJ tem feito gestões junto aos vereadores contra a aprovação do PLC-47/2011, projeto que prevê a alteração de gabarito excepcionalmente para o novo prédio do BC na Gamboa, obra de R$72 milhões que já está em andamento e que prevê atualmente a construção de 3 pavimentos para abrigar as atividades do Mecir. Se aprovado, o projeto, apresentado pelo prefeito Eduardo Paes à pedido do Banco Central, daria condições de o BC levantar quatro pavimentos adicionais no prédio em construção, para abrigar também os serviços hoje em dia executados em prédio da autarquia na Presidente Vargas.

Como sabemos, a transferência dos serviços do prédio da Presidente Vargas para a Gamboa é desnecessária tanto do ponto de vista econômico (o prédio atual possui perfeitas condições de continuar a abrigar essas atividades e os gastos previstos para sua modernização somam aproximadamente R$30 milhões, enquanto o dispêndio estimado para a construção dos andares adicionais seria de R$40 milhões, através de aditivo de contrato que ultrapassaria largamente o limite máximo de 25% previsto em lei), como do humano (o atendimento ficaria menos acessível ao público e a medida desagradaria à ampla maioria dos servidores que lá trabalham).

Na terça-feira, 17, o presidente do Sinal-RJ, João Marcus, e o diretor de Relações Externas, Laerte Porto, foram novamente recebidos pelos vereadores Sonia Rabello (PV), especialista em planos diretores, Eliomar Coelho (PSOL), Reimont (PT) e por assessores de outros parlamentares da Câmara Municipal. Sonia Rabello, por exemplo, tem manifestado opinião contrária ao projeto, por meio de seu blog e em ofícios às autoridades federais, lembrando que outras áreas, como a da saúde, deveriam ter prioridade na destinação de recursos públicos pela União. O Vereador Reimont nos informou que em tratativas com o Líder do Governo, Vereador Adilson Pires (PT), seria solicitada audiência pública com as lideranças partidárias e representantes da prefeitura, sobre o projeto e com nossa participação.

Os servidores do BC e dirigentes do Sinal-RJ também, na terça-feira, 17/04, participaram de ato simbólico em frente ao edifício da Av. Presidente Vargas em defesa do patrimônio e contra gastos desnecessários que seriam realizados caso o projeto fosse aprovado na Câmara Municipal. A manifestação ficou, porém, abaixo da expectativa em relação à presença dos servidores.

É importante lembrar que a participação dos colegas nas manifestações públicas, seja na Câmara Municipal ou em atos como o de terça, é fundamental para conseguirmos sensibilizar os vereadores sobre a insensatez que a aprovação do PLC embute. Assim, se você também acha absurda a transferência dos serviços atualmente executados no prédio da Presidente Vargas para a Gamboa, mostre sua indignação participando das futuras ações organizadas pelo Sinal-RJ. Não temos tempo a perder!



17 de abril – Servidores e direção do Sinal-RJ defendem simbolicamente o edifício do
Banco Central do Brasil na Av. Presidente Vargas



17 de abril – Dirigentes do Sinal e vereadora Sonia Rabello (PV) manifestam-se
contra a aprovação do PLC 47/2011, do Poder Executivo


Março – Situação da obra do Banco Central da área do Porto Maravilha, na Gamboa
 

Edições Anteriores RSS
COMPARTILHAR
Matéria anterior15
Matéria seguinteNEGOCIAÇÃO SALARIAL