Edição 119 - 27/08/2012

Governo diz que é “pegar ou largar”

Conforme informamos, na reunião de sábado, 25, no Ministério do Planejamento (MPOG), as entidades que tinham autorização explícita de sua base apresentaram formalmente a contraproposta de 6% em 2013, 8% em 2014 e 10% em 2015. As demais, como o Sinal, disseram que aguardariam a resposta do governo e submeteriam a decisão às suas categorias.

Ficou acertado que o prazo máximo para conhecermos a posição do governo seria na noite de hoje, 27, entretanto, a resposta negativa já nos foi informada durante o domingo. A proposta final é de três parcelas anuais de 5%, a serem pagas em janeiro de 2013, 2014 e 2015.

Essa proposta diz respeito somente ao reajuste linear, não englobando questões pendentes como o nível superior para os Técnicos, vale-refeição e outras pendências específicas de cada categoria, que continuarão em negociação.

Também, segundo o secretário de Relações do Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça, a regulamentação da negociação coletiva no serviço público (Art. 151 da OIT) será debatida em breve.

O Conselho Nacional do Sinal estará em telerreunião a partir das 10h de hoje, 27, para avaliar a situação. Logo após, retransmitiremos nossa orientação.

Sinal Nacional

Edições Anteriores RSS