Edição 134 - 27/09/2012

Todos à Assembleia – Hoje – 14h30 – Auditório 24º andar

Temos que retomar o caminho da reabertura das negociações
Vamos organizar um calendário de mobilizações para forçar a retomada do diálogo
Dia 10 de outubro – DIA NACIONAL DE LUTAS.

Em teleconferência na tarde de ontem, 26, o Sinal, embora reconhecendo aspectos positivos na ação dos proponentes, particularmente a opção pela participação em futuras assembleias, decidiu por 3 votos a favor, 12 contra e duas abstenções, não acatar a proposta do Sinal-DF referente ao abaixo assinado encaminhado por um grupo de servidores, com os seguintes itens:
1) que seja colocado em AGN a aceitação do 5+5+5 mais GT de realinhamento
2) ratificação/rejeição do abaixo assinado de preferência por votação eletrônica
3) abrir consulta eletrônica não deliberativa, para saber o que pensa a categoria neste momento
 
A decisão do Conselho Nacional se deu, considerando que:
 
a. em 28 de agosto, o referido acordo foi rejeitado por 2/3 dos votantes, em Assembleia Geral Nacional (AGN) por votação presencial envolvendo mais de 1.800 servidores, sendo que, naquela oportunidade, o MPOG retirou a proposta, encerrando unilateralmente as negociações;
b. em recente reunião com o Sinal , o secretário de Relações do Trabalho do MPOG, Sergio Mendonça, informou que não existe proposta salarial em oferta e que a próxima rodada de negociações se dará em 2013;
c. ontem, 26, o diretor de Administração do banco Central, Altamir Lopes, afirmou ao presidente nacional do Sinal, Sergio Belsito, que o BC não vê possibilidade de encaminhamento do abaixo assinado às esferas governamentais competentes, não havendo, portanto, nenhum compromisso da diretoria colegiada com tal solicitação. Reafirmou, ainda, que o assunto deve ser conduzido pelos sindicatos;
d. o encaminhamento de eventual documento em nome de parte dos servidores do BC, que não encontre interlocutores dispostos a apoiá-lo, significará um enorme desgaste para esse corpo funcional, com sérias consequências quando da retomada das negociações.
Nesse sentido, o documento poderia criar a falsa ilusão de que a proposta rejeitada ainda estaria disponível, bastando, para obtê-la, que entregássemos um cheque em branco na mão do presidente do Banco Central, ministro Alexandre Tombini, desviando, assim, nossas energias da tarefa imediata de construção de nossa mobilização.
O Sinal entende que o momento aponta para a mobilização do corpo funcional do BC em torno da imediata abertura de negociações, para que, a partir dessa retomada, surja uma proposta a ser apresentada aos servidores do Bacen.
 


A mobilização como fator de unificação pela retomada das negociações

Já estamos trabalhando em três frentes: junto à direção do BC, no Congresso Nacional; e no Executivo, por meio do Ministério do Planejamento e Gestão (MPOG). Ao contrário do que afirmou, em entrevista, a ministra do Planejamento, MiriamBelchior, não se trata de “arrependimento” e sim da reafirmação da nossa luta pelo direito constitucional à manutenção do valor real dos nossos salários.
Conclamamos todos os servidores: os que votaram pela rejeição, os que votaram pela aceitação e os que não votaram, a que se engajem no necessário – e urgente – processo de mobilização da categoria, a começar pela construção de um forte Dia Nacional de Lutasem 10 de outubro.

 

Em nossa assembleia realizaremos também a eleição dos delegados a XXV AND

 

Edições Anteriores RSS