Edição 82 - 04/02/2013

XXV AND

XXV AND – Balanço da atuação da bancada de Brasília

José Ricardo, Max, Bruno, Gregório, Josina, Auriel, Caceres, Anderson, Cleide, Rita, Estrela, Christian, Sérgio, Fernando, Henrique e Gustavo.

Fomos eleitos pelos colegas de Brasília como delegados à XXV AND para defender seus interesses na campanha salarial 2012 e representá-los na defesa da modernização do Sinal.

Dentre os pontos de pauta priorizados destacamos campanha salarial 2012, votação eletrônica, eleição direta para a Diretoria Executiva Nacional, fortalecimento das instâncias de participação e transparência.

Na primeira parte, realizada em Belém, apresentamos as seguintes propostas:

– Garantir aos servidores do Banco Central o direito de opinar sobre eventuais propostas apresentadas pelo governo para reajuste salarial;

– Trabalhar pelo realinhamento das tabelas salariais das carreiras e cargos do Banco Central;

– Trabalhar pelo avanço nas conquistas não financeiras:

– Flexibilização da jornada de trabalho;

– Revisão da regulamentação da Licença para Capacitação;

– Abertura da Centrus à participação de servidores do RJU em planos previdenciários; e

– Eleição de um representante da base para compor Comitê Estratégico de Gestão de Pessoas.

Todas essas propostas foram aprovadas.

A atuação da bancada de Brasília, apoiada por diversos colegas nas regionais, foi decisiva para a aprovação da proposta de reajuste na AGN realizada em 7.12 e para a assinatura do acordo salarial.

O estudo sobre Licença para Capacitação foi incorporado ao relatório da AND e encaminhado à Diretoria de Administração.

Apresentamos propostas para instituir a votação eletrônica e eleições diretas para a Direx Nacional, as propostas foram rejeitadas. Propusemos a criação de um GT para tratar o tema das eleições diretas para a Direx Nacional. 

O balanço da nossa participação é positivo. Conquistamos o reajuste salarial, avançamos em algumas cláusulas sociais da pauta de reivindicações. Fomos derrotados em propostas de democratização da gestão do Sinal.

Contudo, estamos convictos de que é possível avançar. E a maneira mais segura e transparente de atingirmos nossas metas é aumentando o número de filiados em Brasília. Com isso, estaremos aumentando a participação da sede nas decisões do Conselho Nacional e assegurando um número maior de delegados na AND, requisitos fundamentais para o sucesso das reformas pretendidas. Temos uma chance valiosa de alinhar os anseios da base com a vontade política do Sindicato, que ultimamente têm-se apresentado tão dissociados. Solicitamos, enfim, que nossos colegas servidores reflitam sobre a importância de cada filiação nesse processo, tendo em vista a dimensão reduzida da nossa classe. O comodismo da indiferença, mantendo-se fora do seu Sindicato, ou pedindo a desfiliação por revolta, em nosso caso, possui um custo muito elevado, que não vale a pena pagar.

 

Edições Anteriores RSS