Edição 076 - 17 de dezembro de 2020

UM PAÍS À DERIVA

A reunião dos Governadores com o ministro da Saúde em Brasília mostrou o inacreditável, um Governo que em meio a uma Pandemia não quer comprar vacinas para a sua população: interrompe testes de uma, acusa outra de ser comunista, e agora informa que só depois de toda a burocracia para aprovar uma vacina é que pensará na hipótese de ir atrás dela.

Tudo isto enquanto o mundo se regozija com a primeira pessoa a receber uma dose de vacina no Reino Unido.

A conclusão é óbvia, não temos um Governo que nos governe ou que ao menos saiba o que é governar um país.

Não estamos falando em saber quem escolher para administrar esta ou aquela pasta.

A incapacidade do atual Governo é de tal ordem que, nas eleições municipais, bastava ter o apoio do presidente para perder para o concorrente mais esperto que abriu mão desta discutível “benção”.

Já deixamos de ser piada na comunidade internacional.

O sentimento passou a ser de pena generalizada pelo destino dos brasileiros.

No ano que vem, o Governo será implacável na luta pela sua sobrevivência.

Doa a quem doer.

Morra quem morrer.

Os Servidores do Banco Central são esperados de volta ao trabalho presencial a partir do dia 11 de janeiro de 2021.

Esperam sensibilidade do Governo?

Que Governo?

Edições Anteriores