Edição 26.06.2020

Webinar: Repercussão e agradecimentos

A live promovida pelo SINAL-RS na tarde de ontem foi um sucesso, com audiência, participação e repercussões em âmbito regional e nacional.

Temos muito a agradecer a todos participantes, especialmente ao jornalista Juremir Machado da Silva, nosso convidado externo, assim como aos nossos colegas Laura Tupinambá (Belém), Maria Juliana Zeilmann Fabris (Porto Alegre) e Celso de Barros (Rio de Janeiro), que protagonizaram um debate muito qualificado, com argumentos claros e objetivos, baseados em conhecimento técnico e científico, demonstrando de forma muito qualificada e didática a relevância do nosso trabalho para a sociedade.

Destacamos, a seguir, alguns momentos da Webinar:

Juremir Machado: “Ficou clara a ideia de que a pandemia acabou com um mito, o da “desimportância” do Estado. (…) A importância do Estado, a importância do servidor público (…) por exemplo, o SUS, como serviço público, tem sido fundamental para diminuir o tamanho do estrago [causado pela pandemia] no Brasil. (…) Na hora do desespero hão havia uma solução de mercado disponível; todo mundo correu para o Estado.”

Celso de Barros: “Com a epidemia, o discurso de que o Estado deve ser o mínimo possível, morreu; pelo menos por esta geração. Ficou bastante claro que, na hora do “vamos ver”, todo mundo precisou de dinheiro público. Não havia uma solução de mercado humanamente razoável para o problema da pandemia, que é um problema novo, que inclusive exige muita criatividade, muita inovação dos gestores (…) no Banco Central a gente viu muito a necessidade de ajustes que tiveram que ser feitos na gestão.”

Laura Tupinambá: “Com relação ao comunicado do Ministério da Economia (…) O que é trabalho seguro em tempos de pandemia? (…) Na volta, no pós-pandemia, que a gente não sabe ainda quando será, pode ser repensado, por exemplo, um aumento do percentual de teletrabalho (…) Com o auxílio emergencial, aumentou a movimentação de numerários, o que nos coloca em mais risco; tudo isto tem que ser repensado, como prestar este serviço, não apenas no Banco Central, no serviço público de um modo geral.”

Juliana Fabris: “Para finalizar, queria ratificar a necessidade de uma resposta mais ágil do Estado às necessidades da sociedade e reforçar a ideia, em termos da crise econômica, de que não foi o combate à pandemia que nos trouxe a crise, senão a própria pandemia.”

Para finalizar, agradecemos também ao colega Paulo Lino, presidente nacional do Sinal, que atuou como moderador do debate, e a todos colegas que prestigiaram a apresentação, acompanhando e fazendo perguntas aos debatedores. Muito obrigado a todos!

FIQUE EM CASA!

Porto Alegre – RS, 26 de junho de 2020.

Diretoria Executiva

Seção Regional de Porto Alegre

Edições Anteriores