OSAMA DIN LADEN ERA TORCEDOR DO VASCO!

    Até que enfim descobri uma pessoa que não estava nem aí para o casamento real: o presidente dos EUA, Barack Obama. Na contramão do mundo inteiro, trancado na Casa Branca, ele só pensava em assistir num telão, em tempo real, via satélite, ao vivo e a cores a invasão da mansão onde estava escondido o Osama Bin Laden.  Enquanto aqui, o país pára para exaltar as nossas vitórias esportivas nas Copas do Mundo de futebol, nos EUA eles adoram celebrar a morte de quem esteja na condição de "bola da vez", como inimigo do país. Nem bem acabaram de festejar o enforcamento do Sadam Hussein, já estão soltando foguetes pela suposta morte do Bin Laden.  O bar mais freqüentado pelos alunos da UFF, em Niterói, de acordo com "O Globo", chama-se Caverna do Bin Laden e por lá, por incrível que pareça, não foi derramada uma lágrima pela morte do patrono. Pelo contrário, o chope rolou solto como sempre.  Existe desconfiança sobre a morte de Osama, já que os restos mortais foram jogados no mar. De acordo com o Zuenir Ventura, os EUA se livraram logo do cadáver, escaldados pelo que aconteceu com Che Guevara. A foto do guerrilheiro argentino morto, com os braços abertos caídos para os lados chegou a ser comparada pelos seus seguidores à imagem de Cristo na cruz.  O Obama disse que não vai divulgar as fotos e não se fala dos exames de DNA. Como brasileiro é seguidor de São Tomé, quer ver para crer, desconfio que entre nós a notícia da morte do guerrilheiro careça de credibilidade. Ainda mais se divulgada por um político.    A nota curiosa foi saber que Bin Laden tinha no terreno de sua mansão em Abbottabad (Paquistão), uma pequena plantação de maconha, em meio a outros vegetais. De acordo com o jornal inglês "Daily Mail", Osama tinha problemas renais e usava a erva para fins medicinais. Mas há quem diga que ele curtia "apertar" um baseado nas horas vagas.     O Elio Gaspari escreveu que o chefe da Al-Qaeda escondia-se numa fortaleza que só cego não via. Sua casa, oito vezes maior do que as da vizinhança, era cercada por um muro de 4 metros de altura. Na propriedade; onde não havia produção de lixo, também viviam 23 crianças e nove mulheres e eram consumidos coca-cola, Pepsi, soda, produtos Nestlé, iogurtes e shampoos. Mas, aposto que a principal pista para a descoberta do esconderijo do Bin Laden era que propriedade não tinha telefone, TV a cabo ou internet.   Ficou evidenciado que o Bin Laden era Vasco e o Barack Obama é cruzmaltino! A repercussão da morte do terrorista, divulgada na manhã de segunda-feira, abafou as gozações que nós vascaínos iríamos ser vítimas, pela derrota para o Flamengo em mais uma decisão.  E para finalizar, a poesia "Inevitável", do Verissimo, da série "Poesia numa hora dessas!?", divulgada esta semana,  que tem tudo a ver com Bin Laden, com o Obama e é extensiva a torcida vascaína:  " Assim tem sido através dos tempos e em qualquer era:    O imprevisto sempre acontece/quando menos se espera."          

    COMPARTILHAR
    Matéria anteriorKATE MEDDLETON
    Matéria seguinteO PIANO