Edição 020 - 30/03/2021

ELEIÇÕES 2021 – CHAPA NOVO SINAL: SAIBA QUEM SOMOS E CONHEÇA MAIS DAS NOSSAS PROPOSTAS

1 – QUEM SOMOS

Servidores  do Banco Central, dedicados profissionais de todas as áreas da Instituição, com experiência acumulada na vida profissional e na luta sindical. Pessoas que olham para o Sinal com a responsabilidade de que cabe a ele, canalizando as aspirações das pessoas, organizar as ações sindicais da categoria.

Pessoas que lutaram e estão a lutar, por caminhos diversos, imbuídos do propósito de preservar a carreira e a Instituição, fortalecendo-as contra as ingerências externas, e de garantir direitos e um salário digno, proporcional à importância social e econômica do trabalho.

Pessoas dispostas a MUDAR a gestão do SINAL e que se põem novamente em movimento, articuladas para, em conjunto com todos e todas, com REPRESENTATIVIDADE e MODERNIZAÇÃO SINDICAL, recuperar a capacidade de um NOVO SINAL e alterar a realidade adversa que nos circunda, tornando-o capaz de atender as necessidades da categoria, baseadas em valores de profissionalismo,  transparência,  convivência na diversidade de pensamento e  união em âmbito nacional.

Como candidatos e candidatas à direção do Sinal, pedimos seu voto, comprometidos e certos de que honraremos a confiança depositada em nós pelas urnas.

Programa Unidade Nacional

Muda Sinal! – SP, Novo Sinal – RJ e Representatividade e Modernização Sindical – Brasília.

2 – CURRÍCULOS DOS INTEGRANTES DA CHAPA

Alberto Abib NOVO SINALAlberto Lima Abib.

Servidor aposentado. Foi do 1º. Concurso do BACEN. Atuou nas áreas de Saneamento do Mercado Financeiro, Cambio e de Capitais Estrangeiros, Fiscalização do Mercado de Capitais. Atuou no grupo de instalação do antigo DEOPE. Foi Interventor e Liquidante de instituições financeiras, e membro de Comissão de Inquérito. Exerceu as funções de inspetor, coordenador, Chefe de Divisão, Assessor do Diretor da Área Internacional e Chefe Adjunto de Departamento. Especialização em empréstimos internacionais (BID, BIRD, MEC/USAID, KREDITANSTALT, CRÉDIT LYONNAIS, EXIMBANK-USA e EXIMBANK-Japão. Requisitado pela Presidência da República (1990), atuou como Preposto de Liquidante na INTERBRAS (a empresa de comércio exterior do Grupo Petrobras), na condição de diretor financeiro das subsidiárias no exterior. Missões especiais: Argentina, Inglaterra, França, Singapura, Malásia, República do Iraque e outros.

Claudio Lagoeiro NOVO SINALClaudio Eliseu da Costa Lagoeiro.

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal Fluminense – UFF. Faculdade de Economia e Administração – 1977 a 1981. ATIVIDADE EXERCIDAS: Caixa Econômica Federal na Superintendência Nacional do PIS; Banco Central do Brasil no Departamento de Registro de Capitais Estrangeiros, Departamento de Câmbio, Departamento do meio Circulante, Divisão de Destruição de Valores – Didev, Divisão de Tesouraria – Dites, Consultoria de Normas e Controle – CONOR , Gerencia Operacional do Mecir – Geope. Casa da Moeda do Brasil cedido de 29/07/2008 a 14/05/2012). PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS: NACIONAIS: 1) Gestão Pública, de 15 a 20.12.2005 São Paulo. 2) Curso de Desenvolvimento de Competências Gerenciais. 3) Fundação Getúlio Vargas, 2007. 4) Congresso Cidadania Digital, de 30/09 a 02/10/2009, Brasília. 5) Cerimônia de entrega do prêmio “As Melhores da Dinheiro 2010” – 12/08/2010 – Brasília. 6) Lançamento da Moeda e Medalhas Comemorativa, alusivas ao Tricentenário de Ouro Preto, Mariana e Sabará – 2011. INTERNACIONAIS: Pacific Rim Bank Note Printers’ Conference – Rio de Janeiro, 1999; Curso sobre Gestão de Numerário – Madrid, 24 a 28.05.2004; Conferência Internacional sobre Falsificação de Numerário – Amsterdã, de 6 a 13.04.2002; Simpósio Regional sobre Cédulas de Polímero – Cidade do México, de 23 a 30.06.2007; Visita Técnica ao Banco Central da Colômbia – Bogotá, de 16 a 21.09.2007 ; Visita Técnica ao Banco Central da Inglaterra – Londres, 30.06 e 01.07.2008; Visita Técnica ao Banco Central da Alemanha – Munique e Frankfurt an Main, de 2 a 4.07.2008; Visita Técnica às empresas G&D e Fábrica Nacional de Moneda Y Timbre Munique/Madri/Estocolmo, de 09 a 20/05/2009 ; Pacific Rim Banknote Printers – Tóquio, de 05 a 14/11/2009; Cartes – Paris, de 15 a 21/11/2009; Visita Técnica às instalações da Royal – Canadian MInt – Canadá, de 10 a 17/04/2010; Visita Técnica à EROC Federal reserve Bank – Nova York, de 18 a 21/04/2010; Visita Técnica à Casa da Moeda da Argentina – 19 a 22/01/2011; Visita Técnica à Empresa Bundesdruckerei – Alemanha – 14 a 19/02/2011; Participação nos eventos Imersion e New Horizons, patrocinados pelas empresas SICPA e KBA NOTASYS, respectivamente, e participação na feira DRUPA – Lausanne/Dusseldorf – 05 a 14/05/2012.

Edilson Maturana NOVO SINALEdilson Maturana

Bacharel na Faculdade de Direito – UFF (Niterói). Ingressei no Banco Central em 1978. Trabalhei no DERJA-REPES. Em 1985 no Setor de Benefícios. Em 1990, diante do aumento de ações contra o Bacen decorrentes do Plano Collor e da carência de funcionários na Área Jurídica, fui convidado a transferir-me para o DEJUR. Ali, logo de início, estive envolvido com os assuntos da secretaria e da biblioteca do Jurídico, onde estive como Assistente. Entretanto, diante do reduzido número de Procuradores, passei ao acompanhamento de processos jurídicos junto aos Juízos e Tribunais. Já na década de 2000, convidado pelo Procurador-Chefe, recebi a incumbência de coordenar aquela Secretaria. Nesse período, convivemos, internamente, com planos de recuperação de valores e com a implementação da informatização dos processos na Justiça Federal assim como na nossa Procuradoria, aposentando-me há oito anos.

Ely Alberto Alves da Costa 2 NOVO SINALEly Alberto Alves da Costa.

Aposentado. Trabalhei no DEORF, DECIC e REFIS. Graduado em CIÊNCIA CONTÁBIL, na Faculdade Moraes Júnior, em DIIREITO na Faculdade Estácio de Sá. Pós-graduado em CONTABILIDADE na FGV, PROCESSO CIVIL na Veiga de Almeida. Atualmente integro o Conselho Fiscal Regional do SINAL RJ.

Eugenia NOVO SINALMaria Eugênia Chagas Ferreira Garcia.

Graduada em Direito. Atuei na área da Dívida Pública no antigo DEDIP e, posteriormente, na REBAN, na mesma função. Antes do BC trabalhei no Grupo GERDAU. Atualmente, aposentada do Banco Central, exerço a profissão de Advogada.

Izalina 2 Novo SinalIzalina Vitória Villela.

Bacharel em Letras, Economia e Contábeis. Pós-graduada em Engenharia Econômica. Entrei no BACEN em 1973. Trabalhei na Divisão de Câmbio e Exportação/Subdivisões de Liquidações, Registros e Autorizações Financeiras, e Comissões de Liquidação de Instituições Financeiras. Participei como Delegada Eleita nas AND’s em 2016 e 2018. Fiz parte do Conselho Fiscal do SINAL-RJ em três gestões. Fui Diretora Financeira do SINAL-RJ no biênio 2017-2018. Atualmente sou Presidente do Conselho Fiscal da AAFBC-RJ e da ASBAC-RJ.

Jose Aloisio Sanches Foto 2José Aloisio Guimarães Sanches.

Aposentado desde 2014. Formado em Ciências Administrativas pela UGF com Pós-Graduação em Gestão de Pessoas pela FGV. Ingressei no Bacen em 1976, com 38 anos de vida funcional no MECIR. Passando por quase todas as Divisões do Departamento, encerrando meu tempo ativo na DIFIC – Divisão de Fiscalização da Custódia do BB. Participante e fundador da AFBC e do Sinal. Atuação efetiva no Conselho do Sinal, desde a sua criação, tendo me afastado no último biênio. Membro ativo, em quase todas as ANDS do Sinal. Fui um dos 19 “DEMITIDOS”, em momento conturbado da nossa História Sindical. Diretor Financeiro da Asbac/RJ, durante 6 anos(dois mandatos). Convidado a participar da Chapa Novo Sinal, o que prontamente atendi. Renovação e luta pelos direitos dos Servidores do Bacen, é o meu lema. Sinal político, sem partidarismo. Espero merecer o voto e a confiança de todos, na NOVO SINAL. Abraços, obrigado e até a VITÓRIA.

Jose Geraldo Hosannah NOVO SINALJose Geraldo Hosannah Cordeiro.

Ingressei no BACEN 1969. Bacharel em Ciências Econômicas, Cândido Mendes, 1970. Sou pós-graduado em Engenharia Econômica, ICAT/UDF, 1981, em Altos Estudos de Política e Estratégia, Escola Superior de Guerra, 1992. Cursos de Extensão: Metodologia de Balanço de Pagamentos, Fundo Monetário Internacional, 1977. Política e Programação Financeira, Fundo Monetário Internacional, 1986. Cargos exercidos: Economista em Comissão, DEPEC/BACEN, Coordenador, DEPEC/BACEN, Consultor Chefe, DEPEC/BACEN, Consultor Chefe, PRESI/BACEN, Subsecretário de Planejamento do Distrito Federal, Chefe da Assessoria Econômica da Fazenda e Receita do Estado do Rio de Janeiro, Membro do Conselho Fiscal do Banco Regional de Brasília, Membro do Conselho Deliberativo da CEPLAC, Membro do Conselho Deliberativo do IBC/GERCA.

Laerte Silveira Porto NOVO SINALLaerte Silveira Porto.

Formação – Engenheiro Eletricista. Primeiro Presidente Nacional do Sinal Rio de Janeiro. Filiado à AFBC e ao SINAL, desde a fundação de ambos. Um dos dezenove demitidos. Participação, como Conselheiro, em diversos mandatos do Sinal-RJ. Assessor Parlamentar do SINDCVM, SINDSUSEP e ASPREVIC. Último local de trabalho antes de aposentar – DEMAB.

Leonardo Burakowski NOVO SINALLeonardo Torres Burakowski.

Bacharel em Administração e Ciências Contábeis (UFRJ), Pós-graduado em diversas na FGV, PUC e outras. Iniciativa Privada: Arthur Andersen, Petrobrás, Brascan e outras de 1967 a 1978. No Banco Central de 1978 a 2011, como Auditor de Bancos e instituições Financeiras, posteriormente, cargos administrativos no DERJA. Professor Universitário: Suam, Mendes Junior, Cândido Mendes e Associação de Bancos do Rio de Janeiro e Ibemec. Trabalhos Sociais (sem remuneração) – Conselho Fiscal do Sinal RJ (Presidente) 25 anos — décadas de 80, 90, 2000 a 2010. Conselho Fiscal Nacional Sinal (Presidente) 4 anos — de 2000 a 2005. AAFBC — Vice-presidente e Diretor Financeiro — 6 anos.

Paulo Roberto F. Ferreira 2 NOVO SINALPaulo Roberto Franco Ferreira.

Bacharel em Administração de Empresas em 1973 na Faculdade de Ciências Políticas e Económicas do Rio de Janeiro. CURSOS: BANCO CENTRAL E POLÍTICA MONETÁRIA no Centro de Estudos Monetários Latino-americanos — CEMLA, na cidade do México; LEGISLAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO MERCADO DE CAPITAIS na FGV; INVESTIDORES INSTITUCIONAIS no IBMEC—RJ. Trabalhei no BB; SUMOC; Grupo de Trabalho sobre Organização da Contabilidade do BACEN; Grupo de Trabalho instituído para estudar a Lei no 4.390 e seu respectivo regulamento; Assistente Técnico da Gerência de Fiscalização e Registros de Capitais Estrangeiros; Auxiliar de Gabinete da Presidência do BACEN; Secretário Executivo, substituto das Comissões Consultivas do Conselho Monetário Nacional; Sub-Assessor Técnico, substituto, da Presidência do BACEN; Membro da Comissão Fiscal da CENTRUS; Diretor de Administração do Banco Central; Diretor-Geral Adjunto do Serviço do Patrimônio da União do Ministro da Fazenda.

PC Caldas NOVO SINALPaulo Cezar de Albuquerque Caldas.

Bacharel em Administração na UnB. Em 1967 – Banco Central, trabalhei no DEMAP, na PRESI, na Diretoria Administrativa – Chefe da Assessoria de Planejamento e Controle e Chefe do Gabinete do Diretor. Em 1979 – Cedido ao Ministério da Agricultura – Diretor de Pessoal do INCRA. Em 1981 de volta ao Banco Central no DICRI – Assessor do Gabinete do Diretor. DIRAD – Consultor Especial. DECAM, DEPES. Em 1997 Aposentadoria. 2000/2002 – Ministério da Administração e Reforma do Estado – Consultor contratado através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 2007/2010 – Governo do Distrito Federal – Chefe da Unidade de Administração Geral da Secretaria de Cultura.

Vania Magnolia NOVO SINALVânia Magnólia Cortesia Quedevez.

Pós-Graduada em Recursos Humanos. Aposentada. Outras atividades: Diretora Social da ASBAC – Rio; Vice Presidente da AAFBC – Rio; Assistente da AFAESC – Rio – Associação dos antigos Funcionários do extinto Banco de Crédito Real de MG. Experiências Profissionais: Caixa Executiva no extinto Banco Andrade Arnaud 1968/74; Secretária Executiva da Petrobras 1974/76; Conferente de Numerário do Banco Central do Brasil 1974/80; Colégio ATG e Colégio S. Sebastião Guanabarense – Professora 1979/80; BNH – Banco Nacional de Habitação 1980/87 – Auxiliar Administrativo e Assistente Social. No Banco Central do Brasil em 1987 Auxiliar Administrativo, posteriormente Assistente Social (concurso interno). Responsável pela implantação do Sistema Psicossocial.

Vera Lucia Fraga 2 NOVO SINALVera Lúcia Fraga.

Bacharel em Administração de Empresas pela Faculdade Bennett. Tomei posse no Banco Central do Brasil em 04/03/1977, no MECIR/DISAP (Divisão de Segurança e Apoio) aonde fiquei por 10 anos. Depois no GABIN, como secretária da Chefia do Departamento por mais 10 anos. Aposentei em 1997.

3 – ENTREVISTA PARA A RIONET

PC Caldas: “Há muito o que mudar no SINAL”.

O candidato do “NOVO SINAL” diz que há nítido distanciamento entre a direção do SINAL e a base (os filiados) e reitera a necessidade de os aposentados e aposentadas atualizarem seus dados (e-mail e senha de acesso ao site) junto ao Sindicato.

O colega aposentado Paulo Cezar de Albuquerque Caldas – PC Caldas, como é tratado –, casado, 3 filhos, 3 netos, é muito conhecido e querido por uma infinidade de amigos, que conquistou durante a sua permanência no Banco Central e fora dele. Empossado no DEPAD, trabalhou na GECRI, PRESI (Rio e DF), Superintendência Administrativa (SUPAD) e DIRAD. Afastou-se do BC para assumir o cargo de Diretor de Pessoal do Incra, retornando após ao Banco, onde executou suas tarefas na DICRI, novamente na DIRAD e na PRESI, no DECAM e se aposentou pelo DEPES.
Após a aposentadoria, nos anos 2000/2001, PC Caldas foi contratado como Consultor do PNUD, para atuar no então Ministério da Administração e da Reforma do Estado (MARE), na área de elaboração de normas. Posteriormente atuou como consultor autônomo. Em 2007, foi nomeado Chefe da Unidade de Administração Geral da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal, onde permaneceu até outubro de 2010. Na ativa, nunca concorreu a nenhum cargo no SINAL.

“A ideia de formar uma chapa foi impulsionada por iniciativa de nosso colega aposentado Dalmácio Madruga”, conta, “que decidiu criar um cadastro nacional de aposentados filiados ao SINAL, com o objetivo de participar da eleição que se aproximava, com boas perspectivas de sucesso, já que, atualmente, somos mais de 70% do total de filiados ao sindicato”.

PC Caldas diz que o nome “NOVO SINAL” foi escolhido mediante consulta aos integrantes da chapa, para demonstrar a necessidade de imprimir novos rumos à atuação do Sindicato, que gradualmente perdeu a confiança de que desfrutava junto aos servidores, o que se pode facilmente comprovar, quando se analisa a evolução do número de filiados.

Segundo ele, “no passado, havia grande interesse dos servidores em se sindicalizar e hoje o que se nota é um evidente desinteresse, principalmente, entre os servidores mais jovens, em ingressar no SINAL. A criação do SINTBACEN e, mais recentemente, o surgimento da ANBCB são exemplos de que o SINAL deixou de se tornar atraente para os que ingressaram no Banco há menos tempo”, detalha.

Para ele, a escolha do nome “NOVO SINAL” também tem a intenção de demonstrar o objetivo de promover renovação nos Conselhos que compõem o sindicato em âmbito nacional, com o engajamento na campanha de pessoas que, após longa e exitosa carreira no Banco, desejam trazer para o sindicato sua experiência, seus valores e sua bagagem profissional e trabalhar, ainda enquanto dispõem de saúde e tempo, para devolver ao SINAL a imagem e a projeção que tinha em outras épocas. Novos tempos, novas fisionomias, nova filosofia de trabalho.

Principais propostas da Chapa NOVO SINAL

As principais propostas de nossa plataforma de trabalho basicamente são aquelas que constam dos diversos documentos que temos divulgado, a saber:

– Defesa permanente dos direitos dos servidores, com vistas à contínua valorização da carreira, identificada como Exclusiva de Estado.

– Busca do aperfeiçoamento da autonomia do Banco Central, que, além de técnica, operacional, administrativa e financeira, deve ser também orçamentária e de execução financeira.

– Manutenção do direito à integralidade e à paridade entre ativos, inativos e pensionistas.

– Revigoração e aperfeiçoamento constante do PASBC como programa de saúde e como item da relação laboral.

– Extinção (integral ou gradual) da contribuição previdenciária do aposentado.

– Intensificação do uso de formas modernas de alcance de maior produtividade, com ampliação do teletrabalho, adoção de jornada flexível de 7 horas e criação de espaços de entretenimento e lazer no próprio ambiente de trabalho.

– Universalização, no corpo funcional, de políticas institucionais de promoção de QVT, com a participação ampla e efetiva do sindicato.

– Implementação de ações que tenham por objetivo estimular a ampliação do número de filiados, inclusive de pensionistas, para o que contribuirão as propostas de interação dentro do SINAL.

– Busca de soluções mais rápidas para as ações judiciais de interesse dos servidores, notadamente a relativa aos 28,86%, seja em âmbito administrativo ou judicial.

– Aperfeiçoamento da política de veiculação das informações do SINAL, com uso de ferramentas que possibilitem maior integração e comunicação mais ágil com os filiados, com o objetivo de mantê-los permanentemente atualizados com as atividades do sindicato, inclusive com a divulgação ampla de demonstrativo financeiro mensal, não só por meio do Apito Carioca.

– Ampliação da oferta de oportunidades de aprimoramento pessoal e profissional aos filiados, mediante celebração de convênios com entidades, instituições, estabelecimentos comerciais etc., que seriam selecionados por meio de consultas aos servidores da ativa e aos aposentados, para avaliar demandas e interesses.

Sobre a campanha

A campanha está evoluindo de acordo com o que se imaginava, ganhando mais apoiadores na medida em que se divulgam os conceitos, as ideias e as propostas do que se pretende implementar no SINAL, em caso de sucesso na eleição. Como, há bastante tempo, a regra, no Conselho Regional RJ, era a existência de chapa única nas eleições, o interesse dos filiados se reduziu expressivamente, registrando-se o comparecimento de cerca de 30 a 35% do total de eleitores possíveis, mas, neste pleito, com o surgimento da NOVO SINAL, espera-se venha a ser alcançado quórum bem mais elevado, o que se pode depreender da desusada movimentação que se verifica, entre ativos e aposentados locais, principalmente entre estes, que estão procurando com bastante intensidade a área administrativa do sindicato, para atualizar seus dados cadastrais e poder votar normalmente em 14 de abril.

PC Caldas exorta os eleitores: “Aproveito para, uma vez mais, reiterar aos aposentados e aposentadas a necessidade de atualizar seus dados (e-mail e senha de acesso ao site), junto ao Sindicato, bem como solicitar que não deixem para a última hora a obtenção da senha específica para o Sistema de Votação Eletrônica (SVE), o que deve ser providenciado tão logo possível, para evitar atropelos e demanda excessiva do sistema nos últimos dias antes do pleito, lembrando que, no dia da votação, não será possível cadastrar nem alterar a senha. Assim, façam como eu e muitos outros e procurem obter a senha para votação a qualquer momento nos próximos dias.

“Há muito o que mudar no SINAL, e aqui me refiro a todo o Sindicato e não só ao Rio de Janeiro. Há nítido distanciamento entre a direção do SINAL e a base (os filiados). A dificuldade de comunicação entre os dois compartimentos é reconhecida pela própria direção, mas, infelizmente, esse gap contribuiu para aumentar o desinteresse pela filiação e pela busca de soluções alternativas, como as já citadas (SINTBACEN e ANBCB), criando estratos apartados do sindicato. Além do mais, a falta de renovação no quadro associativo impede também o surgimento de novos participantes no quadro diretivo, fazendo com que se repitam há diversos mandatos alguns nomes, com os mesmos hábitos, as mesmas ideias e os mesmos procedimentos. Os novos tempos exigem novas soluções. O Sindicato precisa ser, de fato, NACIONAL e permitir sejam ouvidas as vozes dos que o compõem desde Belém até Porto Alegre. Urge diminuir a estanqueidade que caracteriza as Diretorias desde sempre.

É preciso mais transparência, mais informação, mais diálogo com os filiados e mais prestação de contas das atividades e realizações. O Rio, alinhado com Brasília e São Paulo, está imbuído desse espírito de renovação, que esperamos saia das urnas vitorioso, para o bem do próprio SINAL e em prol de seus filiados.

Para os que queiram saber ainda mais sobre esse movimento de renovação, sugiro conheçam o site www.sinaldemudanca.com.br , onde encontrarão informações mais pormenorizadas sobre as chapas REPRESENTATIVIDADE E MODERNIZAÇÃO SINDICAL (Brasília), NOVO SINAL (Rio de Janeiro) e MUDA SINAL! (São Paulo).

4 – PASSO-A-PASSO – GARANTA SEU VOTO

ELEIÇÕES 2021: GARANTA SEU VOTO!

As eleições para o Conselho Regional e o Conselho Fiscal Regional do Sinal-RJ estão se aproximando.
Para garantir o seu voto, é necessário utilizar  uma senha
 específica para acessar o Sistema de Votação Eletrônica (SVE).
MUITA ATENÇÃO! A senha de acesso ao SVE é diferente da senha de acesso ao Portal Sinal.
Se você não a possui ou não se lembra qual é, cadastre aqui sua senha para acessar o SVE até as 18h do dia 13 de abril, véspera da votação.
É importante também verificar o seu endereço de e-mail cadastrado no Sindicato.
Se o endereço não estiver correto, entre em contato com o Sinal-RJ no e-mail sinalrj@sinal.org.br   , antes de 13 de abril para efetuar a atualização.

COMO CADASTRAR A SENHA DE VOTAÇÃO?
Acesse o Sistema de Votação Eletrônica e clique em “Não tem ou esqueceu a senha?”.
Preencha sua matrícula funcional, preencha o código de segurança mostrado na figura e clique no botão Enviar.
Em seguida, o Sinal encaminhará uma mensagem para seu e-mail com um link para o cadastramento da senha.
Localize a mensagem enviada pelo Suporte Sinal suporte@sinal.org.br e clique no link.
Preencha sua matrícula funcional, clique no botão Enviar e cadastre sua nova senha (entre 3 e 15 caracteres).
Não esqueça: no dia 14/04 não será possível alterar os e-mails, nem cadastrar ou efetuar a troca de senha.
Siga esse roteiro com toda a calma e em 14 de abril vote na chapa NOVO SINAL.
Não se esqueça também de que a chapa NOVO SINAL apoia o candidato NERINO ANTÔNIO DIONELLO PIOTTO para o Conselho Fiscal Regional do SINAL RJ.

 

ATENDIMENTO DO SINAL-RJ DURANTE A PANDEMIA

Presidente Regional: Sergio Belsito (21) 98124-1330

Convênios: Paulo Francisco (21) 99427-7121

Financeiro: Rose (21) 99725-4424

Jurídico: Erika (21) 98871-0505

Recepção: Jenilson (21) 98338-7621

Secretaria: Marcelly (21) 98303-4869

Edições Anteriores