Edição 10 – 20/1/2020

Em nota, Fonacate repudia convocação de militares para suprir déficit de pessoal no INSS


Em nota pública divulgada na última sexta-feira, 17 de janeiro, o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) manifesta “irresignação” diante da intenção do Planalto de convocar sete mil militares para suprir um déficit de pessoal no atendimento e assumir atribuições específicas de servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

No documento, as entidades signatárias, entre elas o Sinal, destacam que a medida, uma verdadeira violação ao princípio do concurso público, não trará “respostas” à crise de RH pela qual passa o INSS, “pelo contrário, deve sobrecarregar os servidores do órgão, que serão desviados de suas funções para treinar os convocados”.

O Fonacate ainda alerta que a defasagem de quadros é uma realidade em toda a Administração. O próprio Banco Central é um exemplo e atualmente sofre com um déficit de, aproximadamente, 44% em relação à dotação legal. Somente na última década, a Autarquia teve uma baixa de 27,7% em seu efetivo.

“Por fim, é importante destacar que o instituto do concurso público, que recentemente foi atacado numa infeliz fala do ministro da Educação, é o instrumento mais transparente, eficiente e democrático para a contratação de servidores”, ressalta o Fonacate.

Leia aqui à íntegra da nota.

Edições Anteriores