Edição 048 - 22/06/2020

MORRE CARLOS LESSA

O Mestre e o “Bedel”

No último dia 5 de junho nos deixou o professor e economista Carlos Lessa.

O Sinal-RJ, por intermédio do Conselheiro Regional Luiz Eduardo Melin, fez chegar ao seu filho Nota de Condolências.

Ex-presidente do BNDES e ex-Reitor da UFRJ, mais do que seus títulos acadêmicos, Lessa será lembrado como um professor vibrante, dedicado e preocupado em “deixar um país melhor para as próximas gerações”.

Ele ofereceu como seu principal legado as perspectivas de conjugar desenvolvimento econômico e social, sem nunca esquecer o compromisso com a redução das desigualdades.

O “S” de BNDES se deve a ele, foi a sua marca na instituição.

Até a sua passagem, o BNDE era uma instituição desconectada da sociedade civil, mantendo ainda a visão do período autoritário de “fuga para frente”, exclusivamente voltada para o financiamento de projetos empresariais, aceitando passivamente a socialização de prejuízos e a desigualdade social extrema em nosso país.

No Sinal-RJ, tivemos a oportunidade de conhecer pessoalmente o seu caráter e honestidade intelectual quando, em 20.10.2011, a convite do então presidente do Sinal-RJ, João Marcus, compareceu ao auditório da ADRJA para debater descontraidamente conosco os desdobramentos da crise financeira e econômica mundial de 2008.

Na ocasião, Lessa provocou risos ao revelar sua satisfação e orgulho em estar pela primeira vez nas dependências do Banco Central.

Agradeceu a oportunidade ao contar sua discordância com a gestão de Henrique Meirelles, segundo ele o motivo de sua demissão do BNDES pelo presidente Lula.

O evento, com a participação do então presidente nacional do Sinal, Sérgio Belsito, foi uma homenagem do Sinal-RJ aos 23 anos de nosso Sindicato.

O debate também contribuiu com a Campanha Salarial 2011-2012.

O legado de Carlos Lessa foi o de sempre batalhar pelo avanço e pelo aprimoramento da educação, da ciência e de seus usos para que o Brasil fosse, de fato, um país soberano, democrático e menos desigual, e para que o povo que aqui habita – gente de carne e osso, corações e mentes – pudesse viver em condições dignas e com respeito à diversidade humana e à natureza.

É impossível não enxergar o contraste deste economista, de plena visão humanista e social, com o atual detentor do Ministério da Economia e suas políticas de destruição do Serviço Público Federal.

Aonde Lessa via oportunidades de transformação da sociedade brasileira por intermédio de instituições públicas como o BNDES e a UFRJ, Guedes só consegue ver “desperdício” de dinheiro público.

Dentro da visão mercantilista de Paulo Guedes, que obviamente nunca diria isso em público, Lessa seria apenas mais um “parasita”.

A visão de futuro e empreendedorismo do primeiro contrasta indelevelmente com a pusilanimidade deste último.

Na verdade, para nós não há a menor dúvida de quem é o Mestre e quem é o “Bedel” do Mercado.

 

CAMPANHA SINAL-RJ DE COMBATE AO CORONAVÍRUS

FIQUE EM CASA!

Com a reabertura econômica, mães se veem desamparadas em conciliar trabalho e filhos

Aos poucos, as cidades brasileiras estão retomando comércios e serviços considerados não essenciais. Conversamos com mães que precisaram voltar aos seus empregos mas não têm com quem deixar os filhos, confinados em casa por conta do fechamento das escolas e creches, e com especialistas que apontam os ônus que carregam por serem mulheres em uma crise pandêmica.

Com o “coração aflito”, Candida* pagará uma vizinha para cuidar do seu bebê de 2 meses. A partir do dia 25 de junho, em plena pandemia de Covid-19 e em meio à gradual reabertura econômica das cidades, volta a trabalhar como secretária de um consultório médico em Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo. Na cidade, as clínicas estão autorizadas a retomar suas atividades desde o início de abril. Já os serviços não essenciais, foram reabertos em maio, com restrições de fluxo e horário de funcionamento. (leia mais)

Fonte: https://revistamarieclaire.globo.com/Mulheres-do-Mundo/noticia/2020/06/com-reabertura-economica-maes-se-veem-desamparadas-em-conciliar-trabalho-e-filhos.html

 *****

ENVELHECIMENTO E O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA JUNTO ÀS PESSOAS IDOSAS:
AS CONTROVÉRSIAS ENTRE AS NECESSIDADES HUMANAS E O E MERCADO

(Vídeo no YouTube)

Informes PASBC:

Atendimento pasbcrj@atendimento@bcb.gov.br (21) 2189-5216
Exames pasbcrj@exames@bcb.gov.br (21) 2189-5216
Autorizações pasbcrj@autorizacoes@bcb.gov.br (21) 2189-5848
Quimioterapia quimio.pasbcrj@bcb.gov.br (21) 2189-5842
Credenciamento credenciamentos.adrja@bcb.gov.br (21) 2189-5062
Assistência Social sos.assis.adrja@bcb.gov.br (21) 2189-5715
Envio de NF bcsaude-rj@bcb.gov.br
Auditoria adtmed.riodejaneiro@bcb.gov.br

 

Mudanças no atendimento presencial do Depes (Ambulatório, Direto ao Ponto e PASBC)

Cobertura do exame pelo PASBC

Credenciados para realização do exame pelo PASBC

* Mais informações no Portal PASBC: https://www3.bcb.gov.br/

 

Edições Anteriores