Edição 198 – 8/11/2019

PASBC em pauta: Conselho Nacional do Sinal recebe equipe do Depes


Abrindo o cronograma de atividades, o Conselho Nacional (CN) do Sinal, que se reúne hoje, 8 de novembro, e amanhã, 9, recebeu o chefe do Departamento de Gestão de Pessoas (Depes) do BC, Marcelo Cota, e sua equipe. Em discussão, o Programa de Assistência à Saúde dos Servidores do Banco Central (PASBC).

Cota iniciou sua explanação apresentando o projeto de melhoria da gestão do Programa, que envolve desde medidas referentes à rotina administrativa e governança, até ações voltadas à prevenção. Segundo ele, a intenção é, mais adiante, apresentar o conjunto de providências que vêm sendo adotadas neste sentido a todos os beneficiários. “O PASBC é uma pauta de convergência. Estamos permanentemente abertos a prestar esclarecimentos e ouvir os pleitos dos servidores”, afirmou.

Na sequência, os demais integrantes da equipe falaram sobre o desenvolvimento de mecanismos para facilitar o dia a dia do usuário dos serviços como, por exemplo, o aprimoramento dos canais digitais. A expectativa é que o novo portal, com mais funcionalidades, inclusive para smartphones, seja entregue no primeiro trimestre do próximo ano.

O chefe do Depes também ouviu dúvidas, pedidos por mais informações, além de uma série de apontamentos por parte dos membros do CN, entre eles a insatisfação com as mudanças ao modelo contributivo, que têm sua segunda etapa de implementação prevista para janeiro de 2020.

Conselheiros também demonstraram o desagrado com a falta de uma interlocução maior na fase de gestação das medidas. “Nosso sentimento é que podíamos contribuir mais, inclusive em relação a ações preventivas. Temos um grupo bastante qualificado para isso”, observou o diretor nacional de Assuntos Jurídicos e presidente da seção do Sinal no Rio de Janeiro, Sérgio Belsito.

O presidente do Sinal, Paulo Lino, destacou a necessidade de continuidade e intensificação dos diálogos entre o Depes e a representação dos servidores, não só em relação ao PASBC, mas sobre todas as demais medidas que tenham implicações ao corpo funcional, como a reforma administrativa, entendimento compartilhado por Cota.

Na pauta do CN nestes dois dias de reunião, destaque principal para a discussão da própria reforma administrativa.

Edições Anteriores