Edição 85 - 15/5/2019

Previdência: Fonacate mantém mobilização no Congresso e avalia novas ações


Em assembleia nesta terça-feira, 14 de maio, o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) deu continuidade à construção de estratégias frente à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, que estabelece a reforma da Previdência. O presidente, Paulo Lino, representou o Sinal na reunião.

Segue a coleta de assinaturas necessárias para apresentação das dez emendas ao texto da matéria. No Parlamento, equipes com representantes de diversas afiliadas, entre elas o Sinal, trabalham na interlocução com deputados nos corredores, gabinetes e comissões da Câmara. A expectativa é que o prazo para entrega de emendas (dez sessões de Plenário da Casa) termine na próxima semana.

Veja aqui as mudanças propostas pelo Fonacate.

Mobilização

As lideranças presentes destacaram a necessidade de que a mobilização deixe de ser restrita à abordagem política e ganhe as ruas em todo o país. Paulo Lino pontuou que o Fórum precisa congregar esforços com outras instâncias representativas do funcionalismo, haja vista que a reforma em pauta afeta significativamente todas as gerações de servidores, sejam ativos, aposentados e até mesmo os pensionistas.

Durante o encontro, as entidades do Fórum definiram o apoio à mobilização nacional em defesa da educação, do ensino público, gratuito e de qualidade. Hoje, 15, diversas manifestações do setor ocorrem nas cinco regiões do Brasil.

Em nota pública, o Fonacate observa: “Com efeito, os cortes anunciados pelo ministério da Educação (MEC) nas verbas de custeio das universidades e institutos federais ignoram o papel estratégico que a educação superior e o ensino público representam para o desenvolvimento nacional”.

Leia aqui a íntegra do documento.

Edições Anteriores