Edição 29 - 04/07/2005

O Governo se aproveita da crise para segurar o Orçamento e para não reajustar nossos salários!

É pública e notória a crise política pela qual o PT e o Governo Federal estão passando. A liberação de recursos do BNDES para o agronegócio, por exemplo, saiu não só pelo “tratoraço” realizado em Brasília, mas principalmente em razão de o Governo estar precisando do apoio dos parlamentares da “bancada ruralista” do Congresso Nacional.

A MP do bem, o pacote anticorrupção e outras medidas que estão sendo tomadas pelo Planalto demonstram claramente que as únicas preocupações do Governo, no momento, são buscar apoio no Congresso Nacional e implementar uma “agenda positiva” que dê impacto na mídia e tire um pouco as CPI´s do centro das atenções.

No caso dos servidores públicos, parece que a orientação é negar tudo. O relator da LDO, a mando do Governo, rejeitou todas as emendas que previam reajuste salarial de servidores. Na Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), os representantes do Governo negaram qualquer coisa para 2005, jogando toda a discussão para o ano seguinte (e sem nenhuma garantia de que algo será realmente negociado para 2006).

A conclusão óbvia é a de que, sabendo que a crise política realmente travou a agenda do País, o Governo aproveita para “deixar travado” tudo aquilo que não lhe interessa, só se preocupando em buscar mais apoio político e mais notícias positivas na mídia. E o interesse dos servidores públicos é, certamente, uma das coisas que o Governo quer ver travadas!

Precisamos saber qual a disposição dos servidores do BC em cobrar os itens não cumpridos da campanha salarial passada, como o AE para todos e a solução para o nosso Programa de Saúde, entre outros.

Na próxima quinta-feira deveremos ter assembléias
 de informes em todo o país. Compareça!

Edições Anteriores RSS