Edição 59 - 30/08/2005

CARTA AO MINISTRO PALOCCI

Assunto: Negociação Salarial entre o Governo Federal e os Servidores do Banco Central

Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2005.

 Excelentíssimo Senhor Ministro,

Solicitamos-lhe o apoio às demandas dos servidores do Banco Central do Brasil no tocante a seus salários e condições de trabalho. Temos conhecimento da importância estratégica que esta autarquia possui na estabilidade da economia e na defesa dos interesses da sociedade brasileira. Essa importância, Senhor Ministro, sem dúvida precisa ser traduzida na valorização do corpo funcional da instituição.

A ausência de condições de trabalho adequadas pode, infelizmente, propiciar a ocorrência de novos incidentes como o roubo ao Mecir de Fortaleza. Da mesma forma, ela impede uma atuação mais eficaz da autarquia no combate à lavagem de dinheiro, na fiscalização das irregularidades do sistema financeiro e em outras atividades de suma importância para toda a sociedade brasileira.

Os servidores do BACEN, por intermédio do SINAL, entregaram há três meses a pauta da Campanha Salarial de 2005 ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, e se dispuseram a negociá-la.

Infelizmente, o governo federal não se mostrou, até o presente momento, propenso às tratativas com os servidores do Banco Central. Fazemos, assim, um apelo à autoridade maior da área da Fazenda: interceda favoravelmente junto ao MPOG no sentido de que as negociações aconteçam de forma célere e efetiva, a partir de agora.

Caso isso não ocorra, os servidores do BACEN poderão entrar em greve por tempo indeterminado a qualquer momento.

Atenciosamente,

Sérgio da Luz Belsito
Presidente do SINAL-RJ
Sindicato dos Servidores do Banco Central no Rio de Janeiro

Edições Anteriores RSS