Edição 80 - 14/08/2006

Dificuldades: sem MNNP, sem liberações de dirigentes sindicais, com riscos à MP…

Como dito no Apito Carioca nº 78, o governo federal anunciou o fim da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) e o fim das 7 liberações de dirigentes nacionais do SINAL. Detalhando melhor cada dificuldade:

1. O fim da MNNP, coincidindo com a existência de uma MP que constitui legalmente as Centrais Sindicais, indica que Lula, se reeleito, endurecerá radicalmente a forma de negociar com os servidores federais;

2. O SINAL Nacional tinha 7 dirigentes nacionais liberados, custeados pelo BC, e agora terá apenas 2 dirigentes liberados, sendo que seus salários serão pagos pelo próprio sindicato (ou seja, com o dinheiro das contribuições dos filiados), impondo um ônus financeiro ao sindicato.

Discute-se ainda o que fazer diante de todas as mudanças, mas uma coisa é certa: os grandes prejudicados com estas medidas truculentas do governo federal foram, sem sombra de dúvida, os servidores públicos federais (inclusive os servidores do BC).

 O SINAL-RJ já iniciou contatos com parlamentares federais.

Como o sr. Sérgio Mendonça, do MPOG, afirmou que a MP nº 295/2006 corre riscos de não ser aprovada, o SINAL-RJ já começou a entrar em contato com alguns parlamentares federais a fim de sondar as últimas informações e de pressionar a aprovação da nossa MP. Em breve, divulgaremos um relato de todas as conversas realizadas.

SINAL-RJ

Edições Anteriores RSS