Edição 83 - 30/08/2007

Negociar, Convencer, Conquistar!

Reproduzimos, abaixo, matéria divulgada no Apito Brasil nº 85, de 29.8.07

As negociações para a reposição dos dias de greve, sem qualquer impacto pecuniário é um processo que continua aberto, embora o Governo, através da SRH do Ministério do Planejamento tenha apresentado uma proposta que foi liminarmente rejeitada por toda categoria.

Ainda assim, há que se buscar e o SINAL tem trabalhado arduamente nesse sentido espaços para viabilizar aquela que tem sido a principal preocupação de todos quantos lutam por um sindicalismo forte e atuante: o não desconto pecuniário dos dias de greve.

Esse ponto é inalienável!

Sob esse prisma, o Conselho Nacional, em tele-reunião realizada nesta terça-feira, decidiu por unanimidade que devemos nos manter nas negociações deixando a via judicial como o último recurso.

Entendem os Conselheiros após ouvir o corpo jurídico do SINAL que ainda não houve uma decisão formal do Governo sobre o assunto e que ainda dispomos de prazo para atuação judicial suficientemente favoráveis aos nossos propósitos, haja vista que ainda há tempo para se impetrar um mandado de segurança e, findo esse prazo, temos até 5 anos anos para ajuizar uma ação ordinária questionando os descontos. Não há motivo, portanto, para correrias ou atos que possam inviabilizar um acordo administrativo.

Ao decidir pela via negocial o SINAL demonstra sua convicção de que a categoria merece, pelo menos, o mesmo tratamento dispensado aos servidores do IBAMA e da Cultura, que tiveram os descontos suspensos.

Edições Anteriores RSS