Edição 11 - 07/03/2008

Presidente Meirelles, chegou a sua hora!

Na reunião com as entidades da Receita Federal, na 4a. feira, o Governo começou a revelar sua estratégia.

O Diretor de Relações do Trabalho do MPOG, Nelson Freitas, informou que o Governo pretende editar no próximo dia 18/03, uma MP para as categorias com as quais sejam firmados acordos até a próxima semana, cujos efeitos se dariam a partir de março/08.

Confirmou a concessão do subsídio para os Auditores da RF, a partir de março, muito embora, segundo a Unafisco, a proposta apresentada não garanta reajuste salarial em março. No primeiro momento, haverá uma transformação do salário atual para subsídio.

Novamente, o destaque foi a atuação decisiva do Secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, em defesa da instituição que dirige.

Com relação a "MP dos Acordos" nada está definido. Nada temos de concreto quanto ao nosso reajuste, quanto a retroatividade, nem quanto a nossa presença nela. Tudo está em aberto e o resultado será proporcional a nossa capacidade de mobilização e articulação das forças que atuam nesse processo. A próxima semana será decisiva.   

 O quadro começa a se fechar. Se queremos garantir um reajuste digno, à altura de nossa responsabilidade institucional, que nos recoloque entre as categorias de 1ª linha do serviço público, chegou a hora de nos mobilizarmos e cobrarmos da alta direção da casa uma atuação firme, assim como teve o Secretário da Receita.

 Presidente Meirelles, não há mais tempo a perder! Faça valer sua influência junto ao Ministro Paulo Bernardo e recoloque o Banco Central dentre as principais instituições federais, valorizando seus funcionários, caso contrário sua passagem pelo BC será uma triste lembrança.

  A sua intervenção, somada a pressão dos funcionários e dos parlamentares solidários é o nosso principal instrumento para garantirmos – agora – o reajuste acordado, ampliado com novos índices e prazos, na forma de Subsídios, que nos recoloque no topo das carreiras do Executivo.

 Quanto a aprovação do Orçamento, a oposição rompeu o acordo e impediu a sua votação  que ficou para 12.03 (4a. feira). Com essa atitude irresponsável, tentam paralisar o país e dificultam nossas negociações, assim como fizeram quando da derrubada da CPMF.

 Vamos fazer a nossa parte. Nessa segunda feira (10.03), realizaremos uma assembléia nacional, as 14:30 hs, com informes sobre as últimas negociações, e com vistas a preparação de um grande ato em todas as regionais, na terça feira (11.03), a Jornada Nacional em Defesa do Banco Central, quanto realizaremos uma paralização parcial, em apoio as negociações que ocorrerão em Brasília.

Queremos o reajuste acordado já, ampliado com índices e prazos  que nos reconduzam ao topo das carreiras do Executivo.

ASSEMBLÉIA NACIONAL
Segunda-feira 10.03 às 14:30h,
no saguão da ADRJA

 

Edições Anteriores RSS