Edição 0 - 10/03/2010

“Filiação ou não a uma Central Sindical”.

SINAL/RJ  discute alternativas ao tema
"Filiação ou não a uma Central Sindical".

 

Após a realização do seminário no BC, em Brasília, em 26.11.2009, e da palestra realizada em 4.3.2010, no BC-RJ, pelo assessor Paulo Eduardo de Freitas ambos sobre o tema "O Sinal e as Centrais Sindicais", o Conselho Regional do Sinal-RJ se reuniu em 8.3.2010, para avaliar a necessidade das carreiras típicas de Estado construírem um canal para encaminhamento junto ao Governo das questões comuns às referidas carreiras, chegando as seguintes conclusões:

O assunto deve ser tratado de forma equilibrada, eliminando-se os fantasmas e preconceitos que envolvem esse tema, gerados, principalmente, a partir da grande imprensa que procura transformar a atividade sindical em algo sujo, cumprindo o interesse do poder econômico, representado pelos seus anunciantes/pa-trocinadores.

Considerou-se inicialmente que a discussão da forma que foi colocada até o momento "filiação ou não a uma Central Sindical" é bastante limitada, por não abranger o universo de possibilidades e necessidades que nossa carreira apresenta.

O Conselho carioca avaliou ainda que um eventual isolamento do SINAL, na interlocução junto ao Governo, nos temas gerais, comuns as carreiras de Estado, poderia nos ser bastante prejudicial.

Por outro lado, a filiação isolada do Sinal a uma central sindical, bem como de qualquer entidade representativa de carreiras de Estado, poderia resultar numa dispersão de forças e enfraquecer a representatividade conjunta dessas carreiras. 

Nesse sentido, o Conselho Regional do SINAL-RJ aprovou o entendimento de que se faz necessária a criação de um nível de interlocução com o Governo, que deve se dar a partir da criação de uma entidade de caráter federativo (Confederação /Federação) ou similar, que congregue as referidas carreiras, baseado nos seguintes pontos:

1)      A negociação salarial ou de qualquer item referente à carreira específica dos funcionários do Banco Central seria de exclusividade do SINAL;

2)     Apenas nas questões comuns ao conjunto das carreiras de Estado (p/ex: flexibilização de horário, ticket refeição, lei de greve, valor do subsídio, concursos públicos, regras de aposentadoria, etc..) é que a intervenção dessa entidade de caráter federativo se faria necessária e atuante;

Nesse sentido, o Sinal-RJ solicita aos seus filiados interessados no assunto que apresentem contribuições, a partir do que foi acima exposto, por intermédio do e-mail sinalrj@sinal.org.br.

Rio de Janeiro, 8 de março de 2010

Conselho Regional do Sinal-RJ

Edições Anteriores RSS