Edição 0 - 01/07/2010

Filiados mantêm SINAL no rumo da coerência e da união

Com o apoio de  53% dos filiados, foi consagrada a Proposta 1, que mantém inalterado o atual sistema de eleição de seus dirigentes, preservando a direção política no Conselho Nacional e rejeitando a tentativa de criação de um novo poder, que poderia gerar divisão, via eleição direta do presidente do CN. Cabe lembrar que atualmente o Presidente do CN é eleito pelos seus integrantes, os quais são eleitos pelos filiados nas 10 seções regionais do SINAL. 

Essas questões, embora apresentem um razoável nível de desgaste para a atividade sindical, são sempre bem vindas, pois confirmaram que a maioria dos filiados do SINAL tem uma visão madura e não quer colocar o seu sindicato em rotas inseguras.

Queremos ressaltar que dentre os defensores das Propostas 1, 2 e 3, a maioria era composta de pessoas sérias, que mantiveram o alto nível nas discussões, muito embora, uma minoria tenha tentado transformar esse plebiscito em palco para tentar difamar o SINAL. Como vimos, perderam o seu tempo.

Nem mesmo a hilária acusação, diga-se de passagem sem nenhuma comprovação, de que "…existiam boatos de que votos teriam sido recolhidos em churrascos de aposentados no RJ…", serviu para obter votos, pois, se tratava de um factóide  que, na verdade, representava mais uma afronta aos filiados que ajudaram a construir o SINAL e que hoje desfrutam do merecido descanso.

Outra acusação de baixo nível utilizada pelos defensores de uma das propostas derrotadas, seria de que uma "..mocinha do SINAL.." teria encaminhado um documento as redes defendendo a Proposta 1, numa referência deselegante e desrespeitosa a Gerente Administrativa do SINAL-RJ,  Sra. Rita Andrade, funcionária que se dedica ao SINAL há mais de 20 anos, tendo participado da construção do sindicato desde os primeiros dias, até hoje.

O que a gerente do SINAL-RJ fez, cumprindo sua função, foi, simplesmente, encaminhar às redes, a pedido dos apoiadores, um documento com os nomes de mais de 140 filiados ao SINAL, defendendo a Proposta 1 e teria feito o mesmo caso houvesse solicitação de divulgação de algum documento apoiando as outras propostas.

Fica clara a má fé da acusação ao inverter os fatos e omitir a existência de mais de  uma centena de apoiadores do documento. O " crime" realizado pela gerente teria sido encaminhar, repetimos, a pedido dos apoiadores, o documento por intermédio de seu e-mail pessoal.  Fala sério!

E caso os acusadores tenham alguma dúvida, o e-mail original, encaminhado pela gerente às redes,  está a disposição na sede do SINAL-RJ. 

Assim, antes de tudo, exigimos respeito  para com os nossos filiados e  com nossa gerente  Rita Andrade, que tem cumprido um papel exemplar. 

A propósito, a Proposta 2 obteve 38,27% e a Proposta 3 obteve 7,33%.  

Agora, o momento é de união para garantirmos novas conquistas, começando pela transformação da nossa proposta de novo PCS em projeto de lei.    

 

Edições Anteriores RSS