Edição 0 - 13/06/2011

Derrubar o PLP 549

 

 

 Boletim do SINAL – RJ, de 13/6/2011

Saiba porque o Governo quer aprovar o PLP 549/09,
que congela por uma década nossos salários.

O Brasil, de 2000 a 2009, pagou mais de R$ 1,9 trilhão em juros e amortizações das dívidas interna e externa, o que representou mais de 30% de todos os gastos federais no período. Só em 2010 foram pagos R$ 635 bilhões a título de juros e amortizações, correspondentes a 45% do Orçamento da União (executado), enquanto os gastos com Saúde e Educação somados, ficaram abaixo de 10 %.

Atualmente a dívida interna brasileira, em grande parte nas mãos de estrangeiros, já ultrapassa a marca de dois trilhões de reais (R$ 2.241.465.305.902,35), e a externa alcançou 357 bilhões de dólares (US$ 357.173.718.481,87) em janeiro/2011. Em termos percentuais do PIB, a dívida interna cresceu fortemente nos últimos anos, tendo passado de 18,98% do PIB ao final de 1995, para 61% do PIB ao final de 2010.

O governo necessita desesperadamente gerar superávit para continuar a priorizar os pagamentos de juros e amortizações das dívidas interna e externa. Daí vem a ameaça de aprovação do PLP 549/09, que limita o crescimento global da folha de pagamento dos servidores federais em 2,5 % (congelamento na prática), pois para setores do Governo, o pagamento de juros para banqueiros, na maioria estrangeiros,  é mais significativo do que a Saúde, Educação ou uma remuneração justa ao funcionalismo público.

O SINAL reafirma, com base no gráfico abaixo que esse projeto, o PLP 549/09, em tramitação na Câmara de Deputados, é prejudicial tanto para os servidores como para a população que demanda serviços públicos de boa qualidade. Temos alertado outros sindicatos na área de Carreiras de Estado para a gravidade da situação e continuamos atuando na Câmara de Deputados para barrar esse projeto.

Veja abaixo algumas das prioridades do Governo, em 2010.

 

 Você está recebendo este e-mail por estar cadastrado nos boletins do SINAL.
– Para cancelar o envio dos boletins do SINAL,clique aqui.
– Fale conosco,clique aqui.
– 1997-2007 © SINAL Copyright Todos os Direitos Reservados.

 

Edições Anteriores RSS