Edição 19 - 18/08/2011

O que é mais importante?

 

O que é mais importante?

No último dia 12 de agosto, a Gerência de Segurança do Rio de Janeiro publicou um texto no qual alertava os servidores sobre problemas de segurança no entorno do prédio da ADRJA. Essa manifestação causou perplexidade pois, na prática, informava que a área dos pilotis não seria de responsabilidade do BC – embora esteja dentro do perímetro do prédio, bastando observar que o teto dos pilotis é o piso do 1º andar – e que a comunidade baceniana deveria tomar “…alguns cuidados que diminuiriam a exposição a riscos durante a chegada e a saída deste Edifício…”, em suma, zelar pela sua própria segurança.

Paradoxalmente, podemos observar que no MECIR o critério utilizado é diferente, primando pelo rigor da segurança do patrimônio e dos servidores. Lá, a própria Polícia Militar acompanha as partidas de moeda, e a empresa de segurança contratada (a mesma do prédio da ADRJA) realiza diariamente a segurança no entorno do prédio.

Porque então essa diferença no tratamento?

Será que o dinheiro que é distribuído aos bancos é mais importante que a segurança do corpo de servidores e terceirizados, esse sim o nosso principal patrimônio?

Ao tempo em que elogiamos o padrão de segurança efetivado no MECIR não podemos deixar de lastimar a forma com que vem sendo tratada a segurança no entorno do prédio da ADRJA.

Vários casos de assalto nos pilotis já foram presenciados por servidores, o que aponta, infelizmente, para um desfecho sério e previsível, caso não sejam garantidas, junto às autoridades de segurança, a intensificação do patrulhamento na região, necessitando o Banco ser mais incisivo nesses contatos.

Cabe ressaltar, que questões como essa reforçam a resistência dos servidores do BC-RIO com relação a uma eventual ida para o prédio da Gamboa, pois se em pleno Centro da cidade estamos expostos a esse clima de insegurança, imagine o que poderá acontecer na região portuária, próximo a uma área com tradição de violência.

Segurança no entorno do prédio da ADRJA e do MECIR é qualidade de vida no trabalho.

 


De:
DESEG/GSRJA
Enviada em: sexta-feira, 12 de agosto de 2011 17:39
Para: Servidores no Rio de Janeiro (Grupo de Distribuicao)
Assunto: Comunicado de Segurança

A Gerência de Segurança do Rio de Janeiro chama a atenção de toda a comunidade deste Bacen para alguns cuidados que diminuirá a exposição a riscos durante a chegada e a saída deste Edifício; a saber:

a)     a) evitem a abertura de bolsas e o uso de celulares e outros aparelhos eletrônicos nas proximidades do Bacen, inclusive nos Pilotis;

b)    b) retirem e guardem suas identidades funcionais na parte interna do Edifício.

Embora estejam sob nossas torres, os Pilotis pertencem ao domínio público, impedindo, do ponto de vista legal, uma atuação direta do Deseg/GSRJA em eventos adversos que ali ocorram. A chegada aos Pilotis provoca uma sensação de abrigo e quando nossos servidores e contratados já o alcançaram sentem-se como se já estivessem dentro do Bacen, o que causa um relaxamento e uma dispersão da atenção, aumentando, assim, a vulnerabilidade.

O Deseg/GSRJA está atento a estes problemas e tem adotado medidas para aumentar a segurança do perímetro, como a instalação de novos equipamentos de CFTV nos Pilotis, contatos frequentes com autoridades de segurança com o objetivo de intensificar o patrulhamento na região, bem como a troca de informações que auxiliam nas investigações contra infratores que atuam nas proximidades deste Bacen.

Gerência de Segurança do Rio de Janeiro
 

Edições Anteriores RSS