Edição 184 – 29/10/2020

Seminários e mobilizações nas redes no Dia do Servidor Público


Estabilidade, avaliação de desempenho, assédio institucional, reforma administrativa, autonomia do BCB, dentre outros. A quarta-feira, 28 de outubro, foi marcada por debates acerca de temáticas inerentes ao corpo funcional da Autarquia e ao funcionalismo em geral durante atividades em referência ao Dia do Servidor Público e Dia Nacional de Luta em Defesa do Serviço Público.

Conferência Fonacate

Evento virtual, que se estendeu por todo o dia, a 6ª Conferência Nacional das Carreiras de Estado, promovida pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), se dedicou a discutir o futuro do serviço público, sob variadas temáticas. A programação contou com painéis ministrados por especialistas das áreas política, jurídica, econômica, sindical, parlamentares e autoridades públicas.

“Há uma ânsia fiscal muito grande. Não é objetivo de uma reforma administrativa bem concebida, planejada, causar economia. Ela tem que resultar em uma única coisa: melhoria do serviço público no país”, destacou o mestre em direito e senador Antônio Anastasia (PSD/MG), durante sua participação no painel “Governo Digital e o Futuro do Serviço Público”, que abriu a Conferência.

Os desafios da gestão de pessoas e da análise das entregas no setor público também foram temas do seminário. “Não é a competição que favorece os melhores resultados, mas sim a cooperação”, destacou a professora da Universidade de Brasília Elaine Neiva durante a palestra “Gestão Pública e avaliação de desempenho”, ao apontar que o primeiro passo na implantação de um sistema de avaliação e gestão de desempenho bem-sucedido é a compreensão da abrangência, da “interdependência” das atividades nas unidades de trabalho.

“Reforçar o que se quer é muito mais efetivo do que punir aquilo que não se quer”, afirmou a especialista, numa crítica aos mecanismos de gestão com caráter meramente punitivo.

Clique aqui para assistir a Conferência na íntegra.

Webinar Sinal-DF

“Os prejuízos da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020 serão sentidos por todos: servidores, serviços públicos e, principal e infelizmente, a sociedade brasileira”, resumiu o presidente do Sinal, Paulo Lino, durante webinar realizado pela seção do Sindicato em Brasília na tarde da quarta-feira.

Além da proposta de reforma administrativa, a autonomia do Banco Central do Brasil esteve em pauta no evento, que também contou com as participações da presidente regional do Sindicato, Andréia Medeiros, do analista político Antônio Augusto de Queiroz e do consultor legislativo Luiz Alberto dos Santos.

Conforme destacou Andréia Medeiros, não é possível dissociar do debate sobre a autonomia do BC e a necessidade de salvaguardas aos servidores da Autarquia do contexto de enfraquecimento das carreiras públicas previsto na PEC 32/2020 e suas repercussões. Para ela as duas coisas precisam ser avaliadas conjuntamente, haja vista a alta qualidade técnica e a natureza das atividades do efetivo da Casa.

Assista o evento aqui.

Dia Nacional de Luta

A agenda do Dia do Servidor Público também contou com mobilizações virtuais, organizadas pelas representações da classe. Integrada à luta, a Frente Parlamentar Mista do Serviço Público promoveu um twittaço, que colocou a hashtag #ServidorMereceRespeito entre os assuntos mais comentados do país, no Twitter.

Desmonte do serviço público

Em linha com a mobilização permanente, o Sinal, em parceria com a Frente Parlamentar, lança vídeo em que alerta para o risco de desmonte do setor público, caso a PEC 32/2020 seja aprovada nos atuais termos. Confira abaixo.

Agradecemos a audiência e o engajamento de todos nas atividades e convocamos à continuidade da luta.

Nossa participação será decisiva.

Edições Anteriores