Edição 92 – 1/6/2021

Sinal debate demandas dos servidores do BC com Dirad e Depes


A recém-aprovada pauta reivindicatória de 2021 dos servidores do Banco Central foi tema de reunião entre a Diretoria Executiva Nacional (Direx) do Sinal e a diretora de Administração, Carolina Barros, o chefe do Departamento de Gestão de Pessoas, Educação, Saúde e Organização (Depes) do BC, Marcelo Cota, e suas respectivas equipes nesta segunda-feira, 31 de maio.

Dentre os itens em discussão, o presidente, Fábio Faiad, destacou a luta que o Sindicato, juntamente a outras entidades representativas, vem travando nas várias frentes contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020 – reforma administrativa. Faiad reafirmou que a matéria possui uma série de equívocos, não só em relação ao mérito de seus termos, mas à própria constitucionalidade e ao objetivo, colocando em risco a subsistência do serviço público.

Neste sentido, a delegação do Sindicato manifestou preocupação, em especial, com os Técnicos, para os quais reforçou a demanda pelo nível superior e pelo enquadramento como carreira típica de Estado, o que, além da expressão do reconhecimento à importância do cargo, representa uma salvaguarda importante diante das ameaças em curso.

“Precisamos atuar em conjunto para garantir que as carreiras do BC sejam enquadradas como típicas de Estado”, observou Carolina Barros.

Outro pleito levado à mesa pelo Sinal foi a necessidade de aprimoramentos ao programa de gestão e desempenho, principalmente no que se refere ao teletrabalho. Conforme já expresso em outras oportunidades, a Direx rechaçou a exigência de incremento de produtividade para os servidores que optem por esta modalidade laboral.

O Programa de Assistência à Saúde dos Servidores do Banco Central (PASBC) também esteve em discussão. Sobre a elaboração de um conjunto de melhorias de gestão, o chefe do Depes concordou com o agendamento de nova reunião para tratar especificamente do tema.

Por fim, a Direx cobrou que em novo encontro esteja presente o presidente da Autarquia, Roberto Campos Neto, para discutir estas e outras demandas da pauta reivindicatória do corpo funcional.

Confira aqui informativo do BC sobre a reunião desta segunda-feira.

Edições Anteriores