Edição 210 – 2/12/2019

Por Sinal 59: em entrevista, Eduardo Moreira critica redução do Estado


“A emenda constitucional [EC 95], na prática, é não poder investir. Não é um teto de gastos, é um teto de investimentos. Se fosse teto de gastos, incluía juros também”, afirma o economista Eduardo Moreira, em entrevista à Por Sinal 59. À publicação, divulgada na última semana, Moreira faz uma avaliação dos impactos diretos do ciclo de reformas, entre elas a previdenciária e a trabalhista, sobre a população.

Na avaliação dele, a redução do Estado afeta, em especial, as parcelas da sociedade que mais dependem dos serviços públicos e eleva as desigualdades no país. “Precisamos, primeiro, de um Estado que volte a reinvestir e um legislativo que dê suporte para isso. Porque o grande problema é que, hoje, não adianta ter um monte de ideias boas com um legislativo que vá ficar remando contra”, destaca também.

Acesse aqui a entrevista.

Edições Anteriores