Edição 209 – 28/11/2019

Economicismo: foco único do governo


“São medidas que impactarão os servidores, o serviço público e a sociedade brasileira como um todo. O governo deixa de lado qualquer motivação técnica para focar apenas no economicismo”. O alerta, em relação ao pacote econômico do governo – mais especificamente à proposta de redução de jornada de trabalho com redução salarial – foi feito pelo presidente do Sinal, Paulo Lino, em entrevista à Folha Dirigida.

Além do caráter nefasto e dos evidentes prejuízos no atendimento à população, Lino destacou a discricionariedade das medidas contidas nas Propostas de Emenda à Constituição (PEC) 186 e 188, o que, segundo ele, abre brechas para possíveis retaliações, tanto a órgãos públicos quanto a servidores.

Ao veículo, o presidente do Sindicato também falou das primeiras ações de enfrentamento. “Neste momento, nosso maior trabalho é o de convencer os parlamentares a não sacramentarem mais uma barbárie contra o servidor público. Contamos com a ajuda fundamental da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Servidor Público. De outra parte, já movimentamos nossas assessorias jurídicas, pois acreditamos que essa medida fere o princípio da irredutibilidade salarial”

Leia aqui à íntegra da publicação.

Edições Anteriores