Edição 7 - 19/02/2008

Desvalorização dos servidores do BC ameaça controle da inflação

A frase que serve de título a esse informativo pode parecer, para alguns dedicados colegas, um certo exagero, pois, afinal de contas, nossa missão é assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e a solidez do sistema financeiro.

Acontece que nos últimos anos, o Banco Central tem sido alvo de uma política de desvalorização de seu quadro, que tem deixado reflexos visíveis: o êxodo de funcionários para outras instituições públicas; a desmotivação funcional e o desmonte das instalações, fruto da falta de recursos destinados à manutenção.

O impacto causado com o cancelamento de nosso reajuste e a divulgação de uma nova tabela salarial para o quadro da Receita Federal tem gerado inúmeras manifestações de revolta, com inúmeros companheiros falando em operação tartaruga, operação padrão e greve, como forma de reação a esse verdadeiro escárnio. Não, essas palavras não se tratam de um mero discurso sindical. Elas são baseadas em dados do próprio Governo, que comprovam a nossa crescente desqualifica…

Na tabela 1, verificamos que em 2000, o salário de ingresso, era um dos maiores, e em 2007, é o menor deles.
Comparação entre os salários do Banco Central (GQ5), Receita Federal e Grupo Gestão:

Na tabela 2, constatamos a desvalorização de nossos proventos,tomando como base a carreira de Auditor Fiscal da Receita Federal (AFRF)

Presidente Meirelles, essa é a real situação. Com a nova tabela, o final de carreira da RF irá para R$ 19.699,00, enquanto o nosso está em R$ 9.366,00 (GQ 5%). Entendeu? Se a Receita Federal tem que ser "motivada" com a publicação de uma nova tabela salarial para garantir o tão desejado excesso de arrecadação, imagine o que pode acontecer se uma centelha transformar esse sentimento de revolta que nos atinge em ação organizada. Falta pouco.

O Banco Central tem que ser recolocado no seu lugar de direito, caso contrário, a desmotivação transformada em revolta poderá ter conseqüências imprevisíveis.

Nessa 4a. feira – 20.02 – 12:30 h, reunião do Conselho Regional do SINAL,
 aberta a participação dos filiados para novas sugestões. Av. Pres. Vargas 962 / 1.105

Quinta-feira. 21.02 – 14 h.
Assembléia para tratar do cancelamento do nosso reajuste.

Edições Anteriores RSS