Edição 35 - 16/09/2011

Rio de Janeiro se mobiliza e não aceita arrocho salarial como solução para a crise

 

Rio de Janeiro se mobiliza e não aceita arrocho salarial como solução para a crise




 

Na Assembleia Geral Nacional realizada ontem, dia 15/9, no Rio de janeiro, foi contextualizada a questão salarial a partir do avanço da crise econômica internacional e do equivocado posicionamento do Governo em arrochar os servidores públicos como medida de contenção de despesas.

A AGN do Rio contou com a participação de 60 funcionários, tendo sido aprovado, com 59 votos a favor e 1 abstenção, que o Sinal apresente uma pauta alternativa de inclusão de emenda à PEC 443/2009, procurando garantir à carreira de especialista do Bacen a remuneração de 90,25% do subsídio mensal fixado para os ministros do STF também pleiteada pelos Auditores Fiscais, Tributários e do Trabalho da União.

Foram discutidos também a  "Questão Gamboa" e a ameaça de corte das comissões de assessor júnior, com sérias consequências, particularmente no Demab, onde existe grande concentração dessas comissões.

 


A mobilização tem que continuar

O SINAL-RJ conclama os servidores cariocas a exercerem seu direito democrático e participarem da votação eletrônica por intermédio da qual  o SINAL Nacional submete a categoria a pauta de reivindicações aprovada na 24ª AND. Uma votação massiva fortalecerá a ação do Conselho Nacional do Sinal na luta pela aprovação e implantação dos itens constantes nas pautas.

Estarão em votação:

    . Pauta salarial;

    . Pauta administrativa;

    . QVT, saúde e PASBC;

   . Outros assuntos

A consulta, que já está em andamento, será realizada por meio de votação eletrônica (VE) até as 17h00 do dia 23.9 (próxima 6ª.f).
 

Clique aqui para participar da Votação Eletrônica.
 


Reposição já das perdas acumuladas desde 2008!

 

 

Edições Anteriores RSS